Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Hora 7
Publicidade

Empresa paga sem querer 367 vezes o salário de funcionário, que se recusa a devolver o dinheiro

A confusão aconteceu quando o valor foi transferido em euros em vez de florim, moeda oficial da Hungria

Hora 7|Matheus Borges*, do R7

Uma empresa húngara pagou sem querer um salário 367 vezes maior para um ex-funcionário, que trabalhou apenas três meses no local. Ela pediu a ele que devolvesse a quantia, mas o homem se recusou, afirmando que não tinha mais acesso à conta.

O trabalhador caloteiro não identificado vem do condado de Somogy, na Hungria, e esteve brevemente empregado em uma empresa na cidade de Kaposvár. No entanto, foi demitido ainda no período de experiência.

A companhia, então, precisava lhe pagar uma quantia de 92.549 florins (cerca de R$ 1.300), a moeda utilizada no país, mas, quando foi fazer a transferência, depositou esse número em euros — ou seja, mais de R$ 500 mil reais.

O erro aconteceu devido ao fato de a conta do homem ser de um banco austríaco, onde a moeda oficial é o euro; então a empresa precisava converter os valores e só depois efetuar o pagamento.

Publicidade

Assim que percebeu o que havia acontecido, ela entrou rapidamente em contato com seu ex-funcionário para que ele devolvesse o dinheiro, mas ele se recusou, dizendo que não tinha mais como acessar a conta.

Funcionário ficou temporariamente rico
Funcionário ficou temporariamente rico Funcionário ficou temporariamente rico

No entanto, uma investigação policial revelou que ele retirou cerca de 15,5 mil euros, com o intuito de transferir para outro banco.

Publicidade

Com a ajuda do Gabinete do Procurador Distrital de Kaposvár, a empresa conseguiu congelar a conta bancária austríaca do caloteiro e recuperou mais de 70 mil euros, mas espera eventualmente receber o valor inteiro.

Chinesa compra filhote de cachorro e descobre que ele era raposa

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.