Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Hora 7
Publicidade

Executivo quer R$ 12 milhões de amiga que se recusou a namorá-lo

Processo por 'trauma emocional' corre na Justiça de Singapura, enquanto a ré acusa o homem de assédio

Hora 7|Do R7


K. Kawshigan exige R$ 12 milhões de mulher que se recusou a namorá-lo
K. Kawshigan exige R$ 12 milhões de mulher que se recusou a namorá-lo

O diretor de uma empresa de drones de Singapura entrou com dois processos contra uma amiga, que se recusou a namorá-lo. As informações são do canal Channel News Asia.

Na primeira ação judicial, K. Kawshigan exigia 22.000 dólares de Singapura (cerca de R$ 86.285) de Nora Tan Shu Mei, sob a alegação de que ela havia "quebrado um acordo" para melhorar o relacionamento entre os dois. No entanto, um tribunal local avaliou a exigência como abusiva.

Já no processo mais recente, o executivo exige 3 milhões dólares singapuranos (equivalentes a quase R$ 12 milhões) de Tan, por danos à "reputação estelar" dele, além de "trauma, depressão e impactos" tanto no pessoal quanto no profissional — Kawshigan alega ter perdido cinco parcerias de negócios, por incapacidade de se envolver em conversas interpessoais.

Vale o clique: Urso 'churrasqueiro' e selfie de cervo: fotos mostram animais em situações muito bizarras

Publicidade

Conforme ainda consta na petição, a mulher também é acusada de falsas alegações para terceiros, sobre os assédios que sofria de Kawshigan, como em um episódio no qual ele teria se instalado na porta da casa dela.

Leia também

Por sua vez, Tan processou o executivo de volta, para que ele arcasse com o dinheiro gasto por ela para se proteger do suposto assédio sofrido. Em busca de segurança, a mulher instalou um visualizador de porta digital, um sensor de alarme e uma campainha de vídeo inteligente na casa onde vive. Os equipamentos somados à terapia para lidar com a questão totalizam 1.480 dólares singapuranos (R$ 5.800).

Publicidade

Kawshigan e Tan se conheceram em um clube local, em novembro de 2016. A relação entre os dois durou até setembro de 2020, quando a mulher pediu que a frequência dos encontros fosse reduzida. Ao questioná-la, o executivo foi informado de que eles eram apenas amigos.

Por falar em casos inusitados, uma esposa atacou o marido, após ele não responder se ela era bonita. Entenda abaixo!

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.