Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Deputado ultraliberal apoiado por Bolsonaro lidera eleições primárias na Argentina

Líder da frente A Liberdade Avança surpreendeu ao ser o candidato mais votado nas eleições primárias de domingo (13)

Internacional|Do R7, com Agência EFE

Deputado ultraliberal, Javier Milei, lidera as eleições primárias na Argentina
Deputado ultraliberal, Javier Milei, lidera as eleições primárias na Argentina Deputado ultraliberal, Javier Milei, lidera as eleições primárias na Argentina

O deputado e economista ultraliberal Javier Milei, líder da frente A Liberdade Avança e que conta com apoio declarado no Brasil do ex-presidente Jair Bolsonaro, surpreendeu ao ser o candidato mais votado nas eleições primárias abertas realizadas no domingo (13) na Argentina para definir os candidatos à presidência do país no pleito a ser realizado em 22 de outubro.

Quando 93,25% das urnas haviam sido apuradas, Milei, que não tinha adversário na eleição partidária, contava com 30,26% do total nacional (6,86 milhões de votos), um percentual que não havia sido previsto nas pesquisas.

Na última quinta-feira (10), Bolsonaro enviou um vídeo a Milei manifestando apoio a sua candidatura e apontando semelhanças de valores entre eles.

Resultado das primárias argentinas

Outra frente de oposição ao atual governo do presidente Alberto Fernández foi a segunda mais votada nacionalmente: a Juntos pela Mudança, com 28,24% dos votos. Neste caso, a disputa interna pela candidatura foi vencida pela ex-ministra da Segurança Patricia Bullrich, com 17% dos votos em todo o país, contra 11,25% do prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta.

Publicidade

O atual ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, foi o segundo pré-candidato mais votado em termos nacionais, com 21,32%, levando a melhor com sobras na disputa pela candidatura presidencial pela União pela Pátria, já que o advogado Juan Grabois obteve 5,79%. A coalizão peronista e de base do atual governo, porém, foi apenas a terceira mais votada no país, com 27,11%.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

Além de Milei, Massa e Bullrich, outros dois outros candidatos conseguiram votos suficientes para se qualificarem para disputar as eleições presidenciais de outubro, porque suas frentes políticas superaram a cláusula de barreira de mais de 1,5% dos votos no domingo.

Publicidade

São eles o peronista não-kirchnerista Juan Schiaretti, governador da província de Córdoba, com 4,31% dos votos, e Myriam Bregman, da Frente de Esquerda, com 2,57%.

A Argentina também vai definir os ocupantes de 130 das 257 cadeiras da Câmara dos Deputados e 24 das 72 do Senado. Também serão eleitos 43 representantes argentinos para o Parlamento do Mercosul (Parlasur).

Manifestantes protestam contra a morte de Fernando Villavicencio em Quito, capital do Equador:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.