Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Honduras pede punição a assassino de cinco hondurenhos no Texas

Atirador usou fuzil AR-15 para atingir as vítimas no pescoço e na cabeça, como se fosse uma "execução"

Internacional|Do R7


Suspeito do massacre foi identificado e está foragido, diz xerife
Suspeito do massacre foi identificado e está foragido, diz xerife

O ministro das Relações Exteriores de Honduras, Eduardo Enrique Reina, exigiu neste sábado (29) que seja punido com o rigor da lei o autor do assassinato de cinco hondurenhos baleados no condado de San Jacinto, no Texas, a cerca de 90 quilômetros de Houston, nos Estados Unidos.

"Exigimos que todo o rigor da lei seja aplicado contra a pessoa ou pessoas responsáveis por este crime", escreveu Reina em uma rede social.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Em uma segunda mensagem, o chanceler hondurenho expressou as suas "condolências às famílias das vítimas deste terrível crime em San Jacinto, no Texas, no qual morreram cinco pessoas, supostamente de nacionalidade hondurenha" e que "o consulado foi instruído para contatar as autoridades e acompanhar de perto o caso".

De acordo com o gabinete do xerife do condado de San Jacinto, os cinco cidadãos hondurenhos, incluindo um menino de oito anos, foram mortos em um tiroteio ocorrido em uma casa na sexta-feira (28).

Publicidade

O atirador, de nacionalidade mexicana, fugiu e pode estar armado com um fuzil de assalto AR-15, uma arma usada em muitos tiroteios nos últimos anos, disse o xerife do condado de San Jacinto, Greg Capers, em entrevista coletiva horas depois do tiroteio, que causou muita consternação em Honduras.

Capers explicou que as vítimas foram baleadas no pescoço e na cabeça, como se fosse uma "execução". O suspeito foi identificado como Francisco Oropeza, de 39 anos, e acusado de cinco homicídios, disse Capers ao jornal "The Washington Post".

De acordo com Capers, o suspeito era conhecido na vizinhança porque gostava de atirar no quintal com um fuzil AR-15. Ele explicou que o suspeito invadiu a casa de vizinhos depois que eles pediram para o mexicano parar de atirar no quintal porque estava de noite e um bebê tentava dormir. Dez pessoas estavam dentro da casa. Dos cinco mortos, três eram mulheres, um era homem e o último era um menino de oito anos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.