Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Jovem americana forja sequestro para não contar que largou faculdade

A mulher disse ao namorado que estava sendo 'levada por um homem' antes de desaparecer

Internacional|Larissa Crippa*, do R7


Chloe fingiu ser levada por um desconhecido, mas na realidade estava escondida com um amigo
Chloe fingiu ser levada por um desconhecido, mas na realidade estava escondida com um amigo

Clhoe Stein, de 23 anos, fazia faculdade na Penn State (Universidade Estadual da Pensilvânia), considerada uma das melhores dos EUA, quando foi 'sequestrada'.

A jovem enviou uma mensagem ao namorado, no dia 1º maio, enquanto dirigia, na qual afirmava que um homem que 'fingia' ser policial a tinha feito encostar o carro e que então seria tarde demais para recuar. Depois do aviso, Chloe sumiu.

Segundo o tabloide Daily Star, o acontecimento provocou pânico nos familiares e entes queridos da jovem, que buscaram a ajuda das autoridades.

Após as investigações, os oficiais concluíram que a garota, na verdade, nunca esteve em perigo, e que, além disso, já não era mais estudante desde 2018.

Publicidade

O caso ficou popular na mídia local, e as reportagens descreviam Chloe como "uma aluna do último ano da faculdade". No entanto, quando essa informação chegou à Penn State, a universidade imediatamente desmentiu as alegações.

"Durante um telefonema, descobrimos que ela não frequentava a faculdade havia algum tempo, e a formatura estava chegando", disse Steve Limani, um dos oficiais envolvidos no caso. Ao seguir essa pista, a polícia conseguiu encontrar Chloe, que estava segura, na casa de um amigo, a alguns quilômetros de onde supostamente "desaparecera".

Publicidade

Leia também

"Isso realmente nos faz perceber que em nenhum momento houve sequestro. Nada daquilo aconteceu", concluiu Limani, que acredita que a garota estava desesperada por ter de lidar com a situação. 

A jovem insistia que tinha sido abordada por um homem armado, que a sequestrou, a vendou e ficou rodando com ela por vários locais na área. Porém, os policiais revelaram que já sabiam da situação da universidade, e Chloe acabou admitindo a farsa.

Agora, a jovem será indiciada por alarme falso para agência de segurança pública, denúncia falsa de crime, obstrução da administração da lei e conduta desordeira. O julgamento acontecerá no fim deste mês, e Chloe ficará presa até então. 

Fotos: milhares de imigrantes tentam chegar aos EUA, com a proximidade do fim do Título 42

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.