Internacional ONU acusa México de tortura em investigação sobre 43 desaparecidos

ONU acusa México de tortura em investigação sobre 43 desaparecidos

Zeid Ra'ad al-Hussein, comissário da ONU afirmou que relatórios indicam um padrão de cometer, tolerar e ocultar torturas na investigação

Reuters
México afirmou que prendeu figura-chave do desaparecimento de 43 estudantes

México afirmou que prendeu figura-chave do desaparecimento de 43 estudantes

Reuters/Henry Romero/26.2.2018

O Escritório de Direitos Humanos da ONU disse nesta quinta-feira (15) que dezenas de pessoas foram torturadas por forças mexicanas no âmbito da investigação sobre o desaparecimento de 43 estudantes em 2014, e pediu um inquérito completo sobre o caso.

"As descobertas do relatório indicam um padrão de cometer, tolerar e ocultar torturas na investigação do caso Ayotzinapa", disse o alto comissário da ONU para direitos humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein, em relatório que documentou torturas com base em entrevistas e registros médicos.

O México disse na segunda-feira (12) que havia prendido um suspeito de fazer parte de uma gangue de tráfico de drogas visto como figura-chave no sequestro e massacre dos 43 estudantes. Ativistas dizem que o caso é emblemático da violência generalizada no país.

A missão do México em Genebra disse que o embaixador não estava disponível de imediato para comentar a informação.

Últimas