Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rússia admite pela primeira vez que Prigozhin pode ter sido assassinado

Aeronave do líder do grupo Wagner caiu com dez pessoas a bordo durante uma viagem de São Petersburgo a Moscou

Internacional|

Líder do grupo mercenário Wagner morreu na queda de seu avião no trajeto de São Petersburgo a Moscou
Líder do grupo mercenário Wagner morreu na queda de seu avião no trajeto de São Petersburgo a Moscou Líder do grupo mercenário Wagner morreu na queda de seu avião no trajeto de São Petersburgo a Moscou

O governo russo admitiu, nesta quarta-feira (30), que a investigação sobre a queda de avião que matou o chefe do grupo mercenário Wagner, Yevgeny Prigozhin, inclui a possibilidade de o acidente ter sido causado deliberadamente, o primeiro reconhecimento explícito de que ele pode ter sido assassinado.

"É óbvio que diferentes versões estão sendo consideradas, incluindo a versão — vocês sabem do que estamos falando —, digamos, de uma atrocidade deliberada", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, aos repórteres.

"Vamos aguardar os resultados de nossa investigação russa."

O jato particular da Embraer no qual Prigozhin viajava de Moscou para São Petersburgo, em 23 de agosto, caiu ao norte de Moscou, matando todas as dez pessoas a bordo, incluindo duas outras figuras importantes do grupo Wagner, quatro guarda-costas de Prigozhin e uma tripulação de três pessoas.

Publicidade

A causa ainda não está clara, mas moradores próximos ao local disseram à Reuters que ouviram um estrondo e depois viram o jato despencar no chão.

O avião caiu exatamente dois meses após Prigozhin ter assumido o controle da cidade de Rostov, no sul do país, no fim de junho, o que foi o início de um motim que abalou as bases da Rússia do presidente Vladimir Putin.

Publicidade

Leia também

A Rússia informou o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Brasil, que não investigará o acidente do jato Embraer, de fabricação brasileira, de acordo com as regras internacionais "no momento", disse a agência brasileira à Reuters.

Questionado sobre esse relato, Peskov declarou: "Em primeiro lugar, a investigação está em andamento, o Comitê de Investigação está envolvido nisso".

Publicidade

"Nesse caso, não se pode falar de nenhum aspecto internacional", disse ele.

Jatinho de chefe do grupo Wagner era um Embraer Legacy; conheça a aeronave

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.