Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rússia derruba drones ucranianos em Moscou e destroços atingem prédio

Paredes de pavilhão de exibição desabaram parcialmente após ser acertado por fragmentos do equipamento militar ucraniano

Internacional|Do R7


Centro de Exposições foi atingido por destroços de drone ucraniano, derrubado pelo Exército russo
Centro de Exposições foi atingido por destroços de drone ucraniano, derrubado pelo Exército russo

A Rússia afirmou nesta sexta-feira (18) que destruiu drones ucranianos aéreos e navais em Moscou e no mar Negro, alvos frequente das tropas de Kiev nas últimas semanas.

"Nesta noite, em uma tentativa de atacar Moscou, as forças de defesa aérea destruíram um drone", afirmou o prefeito da capital russa, Serguei Sobianin.

"Os destroços do drone caíram na área do Centro de Exposições e não provocaram danos significativos ao edifício nem houve vítimas", acrescentou o prefeito.

O Ministério da Defesa atribuiu a ação à Ucrânia. Um comunicado afirma que o ataque aconteceu às 4h (22h de Brasília, quinta-feira) contra "alvos em Moscou e sua região".

Publicidade

O Centro de Exposições, na zona oeste da cidade e a apenas 5 quilômetros do Kremlin, recebe vários congressos profissionais.

A agência estatal de notícias Tass informou que uma das paredes do pavilhão desabou parcialmente. O espaço aéreo nas proximidades do aeroporto de Vnukovo foi fechado por alguns minutos.

Publicidade

Leia também

Os ataques com drones da Ucrânia contra territórios controlados pela Rússia aumentaram nas últimas semanas, mas geralmente não provocam vítimas nem causam danos.

A capital russa, que no início do conflito não sofreu com as hostilidades, virou um alvo frequente de ataques. No fim de julho e no início de agosto, a Força Aérea interceptou drones sobre o distrito financeiro de Moscou. Os destroços provocaram danos em um arranha-céu.

Publicidade

Em maio, dois aparelhos foram derrubados nas proximidades do Kremlin.

Há algumas semanas, o presidente ucraniano, Volodmir Zelensky, advertiu que a "guerra" estava chegando à Rússia, "a seus centros simbólicos e a suas bases militares".

Rússia e China fazem exercícios militares no Pacífico contra ataques de submarinos e de aviões

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.