Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rússia diz estar a um passo de conquistar Bakhmut, palco da batalha mais sangrenta da guerra

Cidade é o principal alvo russo na ofensiva de inverno, em combate terrestre de intensidade nunca vista na Europa desde a 2ª Guerra 

Internacional|Do R7, com agências

Imagem de drone mostra prédios de Bakhmut destruídos e muita fumaça escura
Imagem de drone mostra prédios de Bakhmut destruídos e muita fumaça escura Imagem de drone mostra prédios de Bakhmut destruídos e muita fumaça escura

O exército russo anunciou a conquista de mais territórios de Bakhmut, dessa vez nas periferias norte e sul da cidade que fica no leste da Ucrânia, na direção de Donetsk. Esse local, que permaneceu sob o controle das forças armadas da Ucrânia, é o epicentro de combates muito violentos e que se arrastam há vários meses.

O comunicado feito neste sábado (15), complementa uma série de notícias divulgadas pela Rússia ao longo de toda a semana, relacionadas aos avanços sobre a cidade. Na sexta (14), as forças sob o comando de Vladimir Putin disseram estar caminhando em direção ao oeste de Bakhmut, para tomar a última parte da localidade que, mesmo destruída, ainda estava em poder da Ucrânia.

Na quinta (13), o exército russo afirmou que estava bloqueando as forças ucranianas em Bakhmut, impedindo a entrada de reforços. Com isso, sugeriram que a cidade, palco da batalha mais sangrenta desde o início da ofensiva russa, estava prestes a cair.

A Ucrânia vem negando as afirmações de seu oponente. Garantiu que continua abastecendo os soldados do país que estão em Bakhmut, e que ainda impõem 'perdas' aos russos.

Publicidade

Na sexta (14), a Grã-Bretanha disse ter recebido uma atualização de inteligência dando conta de que as tropas ucranianas foram forçadas a ceder algum território de Bakhmut, enquanto a Rússia montava novos ataques naquela região, depois de dias com intenso fogo de artilharia.

Leia também

A imagem de um vídeo captado por drone mostra parte da cidade destruída. Foi possível confirmar que se trata mesmo de Bakhmut, a partir da comparação com fotos de arquivo e imagens de satélite da região. Entretanto, a data em que o vídeo foi filmado não pôde ser recuperada.

Publicidade

Antes da guerra, Bakhmut tinha uma população de cerca de 70 mil pessoas. Ela é o principal alvo da Rússia em uma ofensiva de inverno que, até agora, rendeu poucos ganhos para aquele país, apesar de o combate terrestre de infantaria ser de uma intensidade nunca vista na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Igor Konashenkov, ministro da Defesa da Rússia
Igor Konashenkov, ministro da Defesa da Rússia Igor Konashenkov, ministro da Defesa da Rússia

Em um vídeo divulgado em aplicativo de mensagens e redes sociais, o ministro da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, disse: "As unidades de assalto [do grupo] Wagner avançaram com sucesso, capturando dois blocos na periferia norte e sul da cidade.

Publicidade

Ele se refere ao grupo paramilitar Wagner, que é apoiado por artilharia do exército e por paraquedistas, e está na primeira linha de batalha. 

Esse grupo é responsável pelos 'combates mais intensos'.

Publicidade

Segundo o ministro, as tropas ucranianas estão "recuando e destruindo deliberadamente as infraestruturas da cidade e os edifícios residenciais, para tentar frear o avanço" das forças russas.

"As tropas [russas] aerotransportadas estão contendo o inimigo nos flancos e apoiando as ações dos grupos de assalto para tomar a cidade", acrescentou. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.