Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Sul-africanos procuram sobreviventes após enchentes

Inundações que atingiram Kwazulu-Natal deixaram 400 mortos; Governo disponibiliza fundos de emergência para ajudar

Internacional|Diego Alejandro, do R7, com Agência Brasil*

As autoridades disseram que cerca de 13,6 mil pessoas ficaram desabrigadas pelas enchentes
As autoridades disseram que cerca de 13,6 mil pessoas ficaram desabrigadas pelas enchentes As autoridades disseram que cerca de 13,6 mil pessoas ficaram desabrigadas pelas enchentes

Os sul-africanos ainda procuram sobreviventes nesta sexta-feira (15) após as enchentes que mataram quase 400 pessoas, segundo a contagem mais recente. O governo mobilizou fundos de emergência para levar ajuda a milhares de pessoas sem abrigo, energia ou água.

As inundações na província de Kwazulu-Natal derrubaram linhas de energia, fecharam os serviços de água e interromperam as operações em um dos portos mais movimentados da África. O número de mortos subiu para 395, ante uma estimativa anterior de 341.

O ministro das Finanças, Enoch Godongwana, disse à emissora de TV Newsroom Afrika que uma ajuda inicial de US$ 68,3 milhões estava disponível para uso imediato, depois que a província foi declarada uma área de desastre.

As autoridades disseram que cerca de 13,6 mil pessoas ficaram desabrigadas pelas enchentes.

Publicidade

Emissoras de TV locais mostraram voluntários limpando recipientes de plástico, pilhas de bambu e troncos da orla de Durban. Em outras praias, uma testemunha da Reuters disse que os turistas estavam aproveitando uma calmaria antes que as chuvas fossem retomadas na sexta-feira.

Mais de 40 mil pessoas foram afetadas pelo desastre, dizem as autoridades.

Publicidade

Leia também

Cientistas acreditam que a costa sudeste da África está se tornando mais vulnerável a tempestades violentas e inundações, porque as emissões de gases que retêm o calor causam o aquecimento do Oceano Índico.

A expectativa é de que a tendência piore drasticamente nas próximas décadas.

*Estágiario do R7, sob supervisão de Marcos Rogério Lopes.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.