Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Trump diz que busca na residência de Giuliani foi 'muito injusta'

FBI investiga há meses atividades de lobby do ex-prefeito de Nova York realizadas na Ucrânia em meados de 2019

Internacional|Da AFP


Giuliani é ex-prefeito de Nova York e também foi advogado pessoal de Trump
Giuliani é ex-prefeito de Nova York e também foi advogado pessoal de Trump

O ex-presidente americano Donald Trump considerou nesta quinta-feira (29) como "muito, muito injusta" a busca no apartamento de seu ex-advogado pessoal Rudy Giuliani, em Nova York, por parte do FBI, que investiga as atividades do ex-prefeito na Ucrânia.

A polícia federal realizou um mandado de busca na quarta-feira no apartamento do ex-prefeito de Nova York e em um escritório, e confiscou vários dispositivos eletrônicos.

Os promotores federais investigam há meses as atividades de lobby de Giuliani na Ucrânia, especificamente a possibilidade de que advogou a favor de funcionários e empresários ucranianos no governo de Trump em 2019, em troca de pagamentos.

Leia também

Giuliani, um ex-procurador geral de 76 anos, se esforçou durante meses para encontrar informações na Ucrânia que comprometessem o filho do presidente Joe Biden, Hunter Biden, para prejudicar a campanha eleitoral de seu pai.

Publicidade

Trump foi submetido a um processo de impeachment em dezembro de 2019 por buscar ajuda política na Ucrânia, mas escapou com sucesso.

Leia mais: Chuva provoca queda parcial de estrutura de edifício asteca

Publicidade

"Rudy Giuliani é um grande patriota. Simplesmente ama o seu país, e invadiram seu apartamento", disse Trump à Fox Business.

"É muito injusto e é um padrão duplo tão grande que não acho que alguém tenha visto algo parecido antes... é muito, muito injusto. Rudy é um patriota que ama o seu país e não sei o que estão procurando ou o que estão fazendo", acrescentou.

Giuliani não foi acusado formalmente pela Procuradoria, que também não se pronunciou oficialmente sobre a busca.

Dois homens que trabalharam para Giuliani na Ucrânia, Lev Parnas e Igor Fruman, foram acusados em Nova York no final de 2019 de violar as leis de financiamento de campanhas. O julgamento deles deve começar em outubro.

O filho de Giuliani, Andrew Giuliani, disse na quarta-feira que a operação foi motivada por razões políticas. O FBI e o Departamento da Justiça não quiseram comentar a busca.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.