Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Trump diz que recontagem na Georgia 'não significa nada'

Segundo o presidente, apesar da recontagem, não existe o exame e verificação das assinaturas das cédulas enviadas pelo correio pelos eleitores

Internacional|Da EFE


Donald Trump fala pela primeira vez após as eleições
Donald Trump fala pela primeira vez após as eleições

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (16) que a recontagem eleitoral no estado da Georgia, iniciada na última sexta-feira (13) devido à baixa diferença de votos obtida entre ele e o candidato democrata, Joe Biden, é "falsa" e que "não significa nada".

"A recontagem falsa que está acontecendo na Geórgia não significa nada, porque eles não permitem que as assinaturas sejam examinadas e verificadas", publicou Trump no Twitter, rede social na qual também pediu a remoção do chamado "decreto de consentimento inconstitucional".

- Acompanhe a cobertura completa das Eleições EUA 2020 -

Este acordo legal, assinado em março de 2020 para responder a alegações de falta de padrões no estado americano para verificação de assinaturas das cédulas enviadas pelo correio, não impede que os secretários eleitorais da Georgia examinem as assinaturas, como Trump diz que está ocorrendo.

Publicidade

Na Georgia, a recontagem manual dos quase 5 milhões de votos válidos das eleições presidenciais do dia 3 de novembro começou na última sexta-feira, depois que todos os condados certificaram seus resultados, e deve ser concluída antes da meia-noite (hora local) da próxima quarta-feira.

Leia também

Os resultados parciais dão a Biden 2.472.002 votos e 2.457.880 a Trump, uma diferença de apenas 14.122 votos que, se confirmada, dará mais 16 delegados ao democrata no Colégio Eleitoral, órgão que decide a eleição, que é indireta.

Publicidade

De acordo com as últimas apurações, Biden já conta 306 delegados no Colégio Eleitoral, 36 a mais do que os 270 necessários para vencer a eleição, enquanto Trump tem 232.

A legislação estadual da Geórgia determina que os votos podem ser contados novamente quando a margem de diferença é inferior a 0,5%. Neste caso, Biden mantém uma vantagem sobre Trump de 3 décimos percentuais.

No entanto, mesmo que o resultado mude na Geórgia, a vitória de Biden ainda seria irreversível, pois ele já tem margem suficiente com os estados onde as projeções de imprensa local indicam sua vitória.

"Ganhei as eleições", insistiu Trump em outro tweet nesta segunda-feira que foi marcado pela rede social com um aviso que coloca em dúvida a veracidade do conteúdo publicado pelo atual presidente.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.