Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Júri condena cruzeirenses a mais de 50 anos por morte de atleticano

Torcedores usaram pedras, paus e coquetel molotov para atacar ônibus com 45 passageiros, em 2021, no Barreiro, em BH

Minas Gerais|Ricardo Vasconcelos, da Record TV Minas

Sentença foi divulgada após três dias de julgamento
Sentença foi divulgada após três dias de julgamento Sentença foi divulgada após três dias de julgamento

Um ano e seis meses após o ataque a um ônibus da linha 6350 (Estação Vilarinho/ Estação Barreiro), no Barreiro, em Belo Horizonte, que terminou com a morte de um torcedor do atlético e vários feridos, dois homens acusados de envolvimento no crime foram condenados a mais de 50 anos de prisão. 

A sentença foi divulgada na noite desta quinta-feira (11), após três dias de julgamento no TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais ). Gustavo Luiz da Silva foi condenado por um homicídio consumado e triplamente qualificado mais oito homicídios tentados. Ele foi absolvido por um crime de tentativa de homicídio. No total, a pena é de 61 anos e 8 meses de prisão, em regime fechado, sendo 19 anos por homicídio consumado e 5 anos e 4 meses para cada 8 tentativas de homicídio.

Walker Marcelino Gouveia Lopes foi condenado por homicídio consumado e triplamente qualificado e 7 homicídios tentados. A pena é de 56 anos e 4 meses de reclusão em regime fechado, sendo 19 anos por um homicídio consumado triplamente e 5 anos e 4 meses por cada um dos 7 homicídios consumados. 

De acordo com o TJMG, ambos os réus vão aguardar em liberdade provisória na fase de recurso com monitoração eletrônica por tornozeleira. Ao todo, foram ouvidas 19 testemunhas. Os réus alegaram inocência diante do juiz Ricardo Sávio de Oliveira, do 1º Tribunal do Júri de Belo Horizonte.

Continua após a publicidade

A defesa dos torcedores informou que irá recorrer da decisão. Outros envolvidos no ataque podem ser denunciados e também vão enfrentar o Tribunal do Júri. 

Emboscada

Continua após a publicidade

De acordo com a Polícia Militar, no dia 28 de novembro de 2021, Gustavo, Walker e outros cruzeirenses, quase 30 integrantes da torcida organizada Máfia Azul, fizeram um embosca para o ônibus. O coletivo vinha do estádio do Mineirão, na Pampulha, com 45 passageiros, após uma partida entre Atlético-MG e Fluminense.

Ainda de acordo com a PM, o grupo atacou o veículo com pedras, paus e coquetel molotov. Eles ainda bloquearam as portas para as vítimas não fugirem. Foram vários feridos e Mateus de Freitas Ferreira, de 20 anos, morreu. 

Mateus chegou a ser socorrido após ataque mas não resistiu aos ferimentos
Mateus chegou a ser socorrido após ataque mas não resistiu aos ferimentos Mateus chegou a ser socorrido após ataque mas não resistiu aos ferimentos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.