Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Polícia Civil já ouviu mais de 30 pessoas no caso de mulheres mortas em Sabará (MG)

Duas mulheres e a filha de uma delas foram colocadas à força dentro de carro; criança continua desaparecida 

Minas Gerais|Eliane Moreira e Lucas Carvalho*, da Record TV Minas

Vítimas foram agredidas dentro de salão
Vítimas foram agredidas dentro de salão Vítimas foram agredidas dentro de salão

A Polícia Civil já ouviu mais de 30 pessoas no inquérito que investiga a morte de duas mulheres, em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. A cabeleireira Ana Raquel Brito e a amiga dela, Katlyn Oliveira, foram mortas na última quarta-feira (21).

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

O caso assustou os moradores do município. As vítimas foram agredidas dentro do salão. As duas mulheres e a filha de Katlyn foram colocadas à força no carro. Katlyn tentou fugir, pulando do veículo em movimento, mas os criminosos voltaram na contramão, desceram do carro e executaram a vítima.

Publicidade

A dona do carro em que estava Katlyn, de 29 anos, e o irmão da proprietária, que dirigia o veículo foram ouvidos pela Polícia Civil. Os suspeitos do crime também prestaram esclarecimentos. 

Três meses antes do crime, Ketlyn foi espancada por um grupo que seria ligado ao ex-companheiro dela, que está preso. Antes das agressões, ela denunciou, em uma rede social, que o atual namorado teria sido morto a mando do ex. 

Publicidade

Na cidade, as portas da delegacia estão ficando fechadas para evitar a entrada de curiosos, uma vez que continuam as buscas pela menina Evellyn, de 7 anos, que continua desaparecida.

O corpo de Ana Raquel Brito foi enterrado no último fim de semana. Já o corpo de Katlyn foi enterrado na última sexta-feira (23). 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.