Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Polícia encontra celular em cela de ex-companheiro de mulher morta em Sabará (MG)

A equipe de plantão foi informada de que o preso estava usando o aparelho para repassar ordens referentes a um sequestro 

Minas Gerais|Rosiane Cunha, Maria Luiza Reis e Bruno Menezes, da Record TV Minas

Filha de Katlyn com ex-companheiro continua desaparecida
Filha de Katlyn com ex-companheiro continua desaparecida Filha de Katlyn com ex-companheiro continua desaparecida

Policiais penais encontraram um aparelho celular na cela do homem apontado como ex-companheiro de Katlyn Lorraine, de 29 anos, morta na última quarta-feira (21), na Grande BH. A cabeleireira Ana Raquel Brito, de 32 anos, estava com ela e também foi morta. O aparelho celular foi encontrado dias após o crime.

As buscas foram feitas depois que a equipe de plantão da penitenciária foi informada de que Sildirley Silva Acacio Machado estaria fazendo uso do aparelho celular para repassar ordens a seus comparsas, em liberdade, para que sequestrassem uma pessoa e a mantivessem em cárcere privado. 

A equipe de plantão foi até a cela para realizar a revista. Foi quando encontraram o ex-companheiro de Katlyn com um celular na mão. O presidiário se negou a entregar o aparelho e tentou descartá-lo no vaso sanitário, que foi recuperado pelos policiais penais. 

Outro preso, da mesma cela, também estava com um celular nas mãos. Ele quebrou o aparelho, descartou os restos no vaso sanitário e deu várias descargas. O preso ainda disse que “não daria nada, que não havia perdido nada, que a firma tem dinheiro e banca”. No dia seguinte, foram feitas buscas na rede de esgoto e encontrados alguns pedaços do aparelho celular.

Publicidade

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

A menina que estava com Katlyn no dia em que foi morta é filha dela com o presidiário e continua desaparecida.

Entenda o caso 

Publicidade

A cabeleireira Ana Raquel Brito atendia Katlyn Oliveira em um salão de Sabará, na Grande BH, na noite da última quarta-feira (21), quando ambas foram sequestradas por um grupo de homens. As vítimas foram agredidas dentro do salão e levadas à força.

Katlyn tentou fugir, pulando do veículo em movimento, mas os criminosos voltaram e executaram a vítima, próximo à um batalhão da PM. O corpo de Ana Raquel Brito foi encontrado no dia seguinte, dentro do carro usado para levar as vítimas. 

Há três meses, Katlyn denunciou ter sido espancada por um grupo que seria ligado ao ex-companheiro dela, que está preso. Antes das agressões, a mulher havia revelado em redes sociais que seu atual namorado foi morto a mando do ex.

Até o momento, a Polícia Civil já ouviu mais de 30 pessoas no inquérito que investiga o caso.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.