Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Vítimas da Samarco precisam se cadastrar para receber indenização

Prazo termina no dia 31 de dezembro

Minas Gerais|Pablo Nascimento*, Do R7


Tragédia deixou centenas de desabrigados
Tragédia deixou centenas de desabrigados

Pessoas que foram afetadas economicamente pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, na região central de Minas Gerais, têm até 31 de dezembro para solicitarem reparação de danos. Após a conclusão das inscrições, serão divulgadas até junho de 2018 as listas com as pessoas aptas a receber os ressarcimentos.

A maior tragédia ambiental do país aconteceu em novembro de 2015, deixando 19 mortos, centenas de desabrigados e contaminou o rio Doce entre Minas Gerais e Espírito Santo.

Podem participar do processo “pessoas que tiveram danos diretos em bens materiais ou em atividades econômicas; perda, por morte ou por desaparecimento, de familiares com graus de parentesco diversos ou de pessoas com as quais coabitavam e/ou mantinham relação de dependência econômica; perda de fontes de renda, de trabalho ou de subsistência das quais há dependência econômica, em virtude da ruptura do vínculo com áreas atingidas; perda comprovada de áreas de exercício da atividade pesqueira e dos recursos e extrativos, inviabilizando a atividade extrativa ou produtiva; perda da capacidade produtiva ou da viabilidade de uso de bem imóvel ou de parte dele, entre outros”.

Leia mais notícias no Portal R7

Publicidade

Os benefícios são variados. As famílias devem receber desde indenizações até auxílios financeiros, dependendo do caso. A família que se enquadrar nos critérios pode receber mais de um benefício.

Leia também

Não precisam passar pelo processo pessoas "que tiveram perda de lazer, interrupção de abastecimento de água, danos à saúde física ou mental, danos morais, quilombolas e indígenas". Os prejudicados nesse tipo de situação já têm direito a benefícios específicos. Para isso, basta procurar uma central de atendimento informando a situação. Esses casos são encaminhados pelas centrais de relacionamento diretamente aos programas que cuidam especificamente desses processos de reparação.

Publicidade

É esperado um total de 30 mil manifestações até o final do processo, envolvendo 91 mil pessoas por toda região afetada no decorrer do Rio Doce, entre Minas e Espírito Santo.

Os processos são analisados pela Fundação Renova, entidade criada para administrar as ações de reparação dos danos causados pelo rompimento. A campanha faz parte das ações de reparação e de compensação da previstas pelo TTAC (Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta) firmado entre a Samarco, órgãos ambientais e os Governos Federal, Estaduais de Minas e do Espírito Santo.

Publicidade

Como se cadastrar?

Ligue no 0800 031 2303

Ou vá aos Centros de Informação e Atendimento localizados ao longo da área de abrangência da Fundação Renova, nos endereços abaixo:

Minas Gerais

Aimorés – Av. Doutor Américo Martins da Costa, 13, Loja 3, Centro

Barra Longa – Rua Matias Barbosa, 14, Centro

Cachoeira Escura – Rua Monteiro Lobato, 557, Alex Muller

Governador Valadares – Rua Barão do Rio Branco, 480, Sala 601 – Edifício Work Center, Centro

Mariana – Av. Bom Jesus, 195, Centro

Novo Soberbo – Rua Maranhão, 06 – Distrito de Santa Cruz do Escalvado

Pedra Corrida – Av. Francisco Silveira Filho, 287, Casa A – Distrito de Periquito

Resplendor – Rua Morais de Carvalho, 831, Sala 4, Centro

Tumiritinga – Av. Amazonas, 980, Centro

Espírito Santo

Baixo Guandu – Rua Madame Albertina Holz, 165, Loja 4, Comercial Teles

Colatina – Avenida Getúlio Vargas, 500, Colatina Shopping, Sala 812, Centro

Linhares – Av. Presidente Getúlio Vargas, 1.220, Sala 315, Torre A, Centro

Regência – Rua Lídio de Oliveira, 3, Loja 2

* Com supervisão de Flávia Martins y Miguel

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.