Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Autos Carros
Publicidade

Exclusivo: como a Stellantis vai usar investimento para produzir híbridos e elétricos já em 2024

Fiat já importou ferramental para fabricar híbridos leves em Betim que podem equipar Fastback e Pulse

Autos Carros|Marcos Camargo JrOpens in new window

A Stellantis anunciou logo no início da semana que parte do investimento de R$ 32 bilhões no Brasil terá uma aplicação de R$ 13 bi em Goiana, Pernambuco, e R$ 14 bi para o complexo de Betim, em Minas Gerais. Ao detalhar novidades sobre o investimento feito nos dois estados o R7-Autos Carros traz mais detalhes sobre os carros híbridos que serão oferecidos no mercado nacional.

Fábrica da Fiat em Betim foi inaugurada em 1976
Fábrica da Fiat em Betim foi inaugurada em 1976 Fábrica da Fiat em Betim foi inaugurada em 1976


Vale lembrar que até 2030 o grupo Stellantis que detém as marcas Fiat, Jeep, Ram, Peugeot e Citroën, terá nada menos que 40 novidades e muitas deles serão híbridas com 8 novidades em motorizações.

Bio Hybrid Plug-in conta com motor a combustão e outro elétrico de 44 kW com bateria de até 12 kWh
Bio Hybrid Plug-in conta com motor a combustão e outro elétrico de 44 kW com bateria de até 12 kWh Bio Hybrid Plug-in conta com motor a combustão e outro elétrico de 44 kW com bateria de até 12 kWh (Felipe Salomão)

Em conversa com executivos da Stellantis, apuramos que o grupo irá percorrer paralelamente com dois caminhos sobre eletrificação.

Publicidade
News Motor_https://newsmotor.com.br/eles-voam-na-estrada-os-5-suvs-compactos-mais-rapidos-do-brasil-em-2024/

O primeiro sairá de Betim. A Fiat já importou uma linha de fabricação de motores híbridos leves que vem da Europa que irá introduzir esses propulsores no mercado possivelmente com o Pulse e o Fastback. Eles terão motor 1.0 T200 de 130cv e 20kgfm de torque combinado com sistema elétrico de 12V para maior eficiência de consumo.

Bio Hybrid 2024
Bio Hybrid 2024 Bio Hybrid 2024 (Stellantis Divulgação)

Depois, em um segundo momento, teremos os carros híbridos serão da Jeep de maior valor agregado. Assim, modelos como o Compass e Commander bem comoo o Renegade em um segundo momento devem receber motorização híbrida flex, que na Stellantis será chamado “Bio Hybrid”. Só não fica claro se eles terão sistema híbrido Plug-in ou então híbridos puros como no Corolla Cross. É mais provável que usem a segunda solução no início.

Publicidade
SUV médio ganhou a versão híbrida plug-in Compass 4xe negociada por R$ 347.300
SUV médio ganhou a versão híbrida plug-in Compass 4xe negociada por R$ 347.300 SUV médio ganhou a versão híbrida plug-in Compass 4xe negociada por R$ 347.300

Em Betim, onde hoje está concentrada a produção da Fiat, teremos uma nova plataforma que é a CMP hoje base da linha Citroën C3 e Aircross bem como dos Peugeot importados. Com base nessa plataforma, teremos uma futura geração do Pulse que já será híbrida de fato.

Nova plataforma comum modular ou CMP que dá base ao novo Peugeot 208 e 2008
Nova plataforma comum modular ou CMP que dá base ao novo Peugeot 208 e 2008 Nova plataforma comum modular ou CMP que dá base ao novo Peugeot 208 e 2008

Como a plataforma CMP já prevê eletrificação há projetos da Fiat para uma nova geração do Pulse e Fastback para essa nova plataforma. Hoje as bases MP1 do Argo, MLA do Pulse e Fastback e a base da Fiat Strada não oferecem essa possibilidade a não ser modelos híbridos leves.

Publicidade
Motor a etanol está no radar da Stellantis?
Motor a etanol está no radar da Stellantis? Motor a etanol está no radar da Stellantis?

Uma certeza é que embora os executivos digam que serão feitos carros onde há mais demanda, também admitem que o custo é uma questão sensível no preço de um carro.

News Motor_https://newsmotor.com.br/novo-fiat-uno-ja-tem-codigo-de-producao-na-fabrica-de-betim-afirma-portal/


Por isso mesmo as versões eletrificadas de modelos Jeep que são os mais caros, devem conviver com as versões turboflex por um bom tempo, até que a tecnologia seja mais difundida e permita ampliar a capacidade produtiva.

Isso já está em curso, pois o complexo de Betim já aumentou a capacidade de produzir motores de 750 mil para mais de 1 milhão de unidades por ano. Esse incremento pode inclusive ser os motores com sistema híbrido leve para os primeiros carros da marca já em 2024.



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.