Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Ator diz por que abandonou Hollywood: 'Melhor decisão da vida'

Conhecido por atuar em produções famosas como Pearl Harbour, Josh Hartnett revelou que deixou o sentimento de lado e agiu com a razão 

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


O jornal britânico Daily Mail revelou que o ator Josh Hartnett, conhecido por atuar em filmes como Falcão Negro em Perigo (2001) e Pearl Harbour (2001), tomou a decisão de abandonar Hollywood no auge da carreira por causa de sua saúde mental. "Manter Hollywood a distância foi a melhor coisa para o meu emocional e para a minha carreira. Entendi muito cedo que quero ter uma vida boa em casa, podendo fazer coisas criativas e maravilhosas", declarou ele.

Em entrevista, Hartnett disse que precisou abandonar Hollywood para manter sua saúde mental
Em entrevista, Hartnett disse que precisou abandonar Hollywood para manter sua saúde mental

Aos 43 anos, Hartnett reforçou a ideia de que escolheu priorizar a família: "Nunca me retirei. Só comecei a fazer filmes menores e tive filhos. Essa indústria trata você apenas como um produto. Entre Hollywood e uma vida, escolhi uma vida".

Atualmente, o ator está envolvido em novas produções e se diz realizado.

Atitudes racionais

Publicidade

A declaração de Josh Hartnett traz uma reflexão muito importante sobre até que ponto devemos cultivar o que não nos faz bem. Neste exato momento, há pessoas que estão totalmente infelizes com seu trabalho, outras estão se anulando em relacionamentos abusivos e há aquelas que estão presas a amizades tóxicas que só trazem problemas.

Muitos, mesmo com uma vida ruim, permanecem confortáveis. Pensamentos como "Não posso sair deste trabalho, pois ganho bem", "Se perder esse relacionamento destrutivo ficarei sozinho para sempre", "Essa amizade é importante para que eu tenha companhia" norteiam a vida de quem está preso na zona de conforto, assim como Hartnett esteve um dia.

Publicidade

O medo, a insegurança e a baixa autoestima acabam sendo combustíveis para a visão de que o problema e o sofrimento são normais. Mas não são. E é preciso despertar para isso, porque a vida passa, e passa rápido. Não é possível acomodar-se ao que não traz felicidade.

Emoção prejudicial

Publicidade

Muitas pessoas veem a sua vida emocional, financeira, amorosa etc. morrendo e ficam paradas, ociosas e sem disposição para tomar uma atitude. Em vez de lutarem, elas se entregam, porque não acreditam que podem melhorar a situação.

Atitude do ator traz reflexão importante sobre prioridades
Atitude do ator traz reflexão importante sobre prioridades

Só que a verdade é que milagres e transformações não acontecem sem que haja uma revolta contra o problema.

Quando se decide lutar pela mudança, é preciso sacrificar tudo aquilo que é destrutivo, como, por exemplo, pessoas, lugares, comportamentos, hábitos, relacionamentos etc.

É muito importante avaliar o que temos aceitado e mantido em nossa vida e entender que quanto mais aprendemos sobre o nosso valor mais sabemos impor limites e definir prioridades.

As nossas prioridades definem quem somos e, se não nos mantivermos focados naquilo que realmente é importante, pereceremos. 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.