Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Conheça os virais recentes que escandalizaram a web

Lives bizarras e sem conteúdo influenciam o público de forma negativa

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


Lives sem conteúdo arrecadam dinheiro
Lives sem conteúdo arrecadam dinheiro

Uma plataforma com mais de 1 bilhão de usuários mensais impulsiona várias tendências no mundo digital, algumas boas, tantas outras nem tanto. Infelizmente, de tempos em tempos surgem desafios perigosos no TikTok e outros vídeos polêmicos. Recentemente, novos virais de "lives de NPC" e de pais quebrando ovos na cabeça de seus filhos pequenos chamaram atenção e repercutiram mundialmente.

NPC significa Non Playable Character ("Personagem não jogável", em tradução livre). É um termo normalmente usado para os personagens que interagem com os gamers durante um jogo. Os usuários do TikTok passaram a imitar esse conceito em transmissões ao vivo.

Então, vídeos de pessoas com vozes infantilizadas e fazendo movimentos repetitivos viralizaram na rede social.

Assim,lives de pessoas vestidas como personagens de videogame sem apresentar nenhum conteúdo ficaram famosas, e os espectadores começaram a doar dinheiro. Segundo o jornal americano The New York Times, há quem tenha arrecadado R$ 50 mil com esse tipo de vídeo. A canadense conhecida por PinkyDoll afirmou que já ganhou R$ 15 mil ao fazer uma live NPC.

Publicidade

Desafios desnecessários

Outra trend recente sem pé nem cabeça foi a de pais quebrando ovos na cabeça de seus filhos, de forma inusitada. A reação das crianças era a pior possível: ficavam assustadas, sem graça, choravam. Uma moda que gerou milhares de compartilhamentos e críticas. 

Publicidade

"As crianças ficam meio confusas, desconcertadas. Ou elas ficam muito chateadas com isso e surtam. Quando eu vejo esses vídeos, eu penso: 'Nós estamos entediados como pais e desesperados por conteúdo?'", observou a escritora Sarah Adams ao jornal britânico Daily Mail.

Vídeos de pais se divertindo ao quebrar ovos na cabeça dos filhos geram críticas nas redes
Vídeos de pais se divertindo ao quebrar ovos na cabeça dos filhos geram críticas nas redes

Desespero por atenção

Publicidade

Movimentos como esses assustam pela falta de conteúdo e trazem muitos questionamentos, entre eles: será que as pessoas não sabem mais fazer parte do mundo real? Qual o objetivo de explorar crianças nas redes? Angariar curtidas e seguidores em prol de traumatizar o próprio filho? Para quê?

O vazio interior pode estar levando jovens e adultos a buscarem soluções nada inteligentes. Porém, esse caminho é assustador, uma vez que só direciona as pessoas para um abismo intelectual e emocional.

É preciso tomar cuidado com as ondas de vídeos que visam engajamento. O especialista em tecnologia Matthew Brennan, autor do livro Attention Factory (Fábrica de Atenção, em português), declarou que, após uma investigação minuciosa, concluiu que o TikTok foi criado para viciar os usuários. "O que o torna tão viciante é que ele aprende o que você gosta e o que não gosta. E faz isso rapidamente porque em um minuto você pode assistir a cinco ou seis vídeos. Não há uma equipe pequena por trás disso."

Sabendo que as redes sociais, de forma geral, visam deixar as pessoas conectadas o maior tempo possível, é preciso aprender a equilibrar o tempo e valorizar a vida real. É claro que muitas coisas precisam ser feitas online, mas não podemos deixar a internet roubar nossas vidas e inteligência.

Se tem alguém que ganha com o vício nesses aplicativos e com o desespero por atenção, definitivamente, não somos nós, e sim as empresas. Por isso, cuidar da realidade fora das redes tem uma importância infinitamente maior e deveria ser a prioridade no momento, tanto de pais quanto de filhos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.