Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Depois dos 40: personalidades provam que idade não é sinônimo de incapacidade

O caso da universitária alvo de preconceito gera reflexão e traz à tona exemplos de pessoas que alcançaram o sucesso mais velhas

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


O caso da universitária Patrícia Linares, de 44 anos, que foi alvo de deboche e preconceito por três colegas por causa de sua idade, gerou muita repercussão e polêmica. 

O vídeo preconceituoso das alunas de uma universidade privada da cidade de Bauru, no interior de São Paulo, que viralizou nas redes, contém falas como: "Gente, quiz do dia: como 'desmatricula' um colega de sala?"; "Mano, ela tem 40 anos já. Era para estar aposentada"; "Gente, 40 anos não pode mais fazer faculdade. Eu tenho essa opinião". Elas chegam a dizer que a mulher "não sabe o que é Google".

Eu não sei o que é mais triste entre tais declarações: mulheres diminuindo outra mulher, julgamentos sobre a idade ou a falsidade de falar mal pelas costas. É preciso combater o comportamento de pessoas que usam a própria vida para ser um canal de maldição.

Michelle Yeoh ganhou seu primeiro Oscar aos 60 anos
Michelle Yeoh ganhou seu primeiro Oscar aos 60 anos

Exemplos para quem precisa

Publicidade

Coincidência ou não, pouquíssimo tempo depois da repercussão desse caso, a atriz de 60 anos Michelle Yeoh ganhou, no último domingo (12), seu primeiro Oscar. "Para todos os meninos e meninas que se parecem comigo e estão assistindo esta noite, este é um farol de esperança e possibilidades. E, senhoras, não deixem ninguém dizer que vocês já passaram do seu auge. Nunca desistam", declarou a atriz ao ser premiada. 

Assim como Michelle, muitos homens e mulheres que têm mais de 40 anos se destacam na sociedade. Alguns exemplos, para quem precisa abrir a mente: o executivo e cofundador de uma das maiores varejistas especializadas dos EUA, a GAP, Donald Fisher, abriu a primeira loja da marca em San Francisco, em 1969, aos 40 anos.

Publicidade

Henry Ford, o fundador da montadora de carros que leva seu sobrenome, lançou o modelo que se tornaria um sucesso, o Ford Model T, em 1908, aos 45 anos.

A atriz Sandra Bullock ganhou seu primeiro Oscar em 2010, aos 45 anos. O primeiro papel de destaque de Morgan Freeman aconteceu quando ele tinha 50.

Publicidade

No Brasil, a cozinheira Palmirinha, reconhecida por seu carisma, conquistou seu primeiro programa de televisão em 1999, aos 68 anos.

Idade não deveria ser sinônimo de competência

Vivemos em uma sociedade que estipula idade para tudo, para ingressar na universidade, casar-se, ter filhos etc. Não podemos dizer que uma pessoa é madura só porque é mais velha, muito menos mais inteligente só porque é mais nova. A verdade é que cada trajetória tem seu ritmo, baseado nas decisões individuais.

Após ser alvo de deboche, Patrícia Linares recebeu flores de colegas
Após ser alvo de deboche, Patrícia Linares recebeu flores de colegas

Percebo que muitas empresas já estão reconhecendo isso e valorizando seus funcionários juniorsseniors. Afinal, nos dias de hoje, em que incentivamos tanto a longevidade, é inadmissível presenciar atitudes preconceituosas. É um retrocesso, e, por isso, não podemos deixar passar batido.

Há quem tenha 40 anos com um organismo de uma pessoa de 20. Há quem tenha 70 anos com a mente mais jovem que a de alguém de 30. E vice-versa. Não podemos julgar nem vangloriar alguém apenas pelos seus anos vividos.

Caminho único

Arrisco-me a dizer que é por conta de pensamentos similares aos das jovens que julgaram a universitária Patrícia que muitos não aceitam o passar dos anos e caem nas redes de propagandas de plásticas ou vivem uma trajetória de intensa solidão.

Porém, a vida real não considera idade nem tempo. Os anos não podem ser sinônimo de limitação. Patrícia — que, cá entre nós, é muito jovem — entendeu isso. "Eu chorei quando assisti o que disseram, mas não vou desistir do meu sonho. O meu futuro é uma coisa que eu faço, ninguém faz por mim. Só eu posso fazer. Não importa se eu tiver 70 ou 80 anos, sei que vou chegar."

Que sejamos como ela e não olhemos para o nosso RG para decidir se vamos seguir, ou não, o nosso propósito. A sabedoria não pode depender do pensamento dos outros, muito menos da aprovação alheia. Ela vem de dentro, do nosso posicionamento.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.