Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Falsa acusação de pedofilia e linchamento de idoso espantam e acendem alerta

Mulher teria ficado indignada porque a vítima urinou em via pública e inventou mentira para traficantes da comunidade

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


Na terça-feira (30) uma triste notícia estampou os jornais de todo o país. Um idoso foi espancado até a morte após ter sido acusado de pedofilia. O caso aconteceu no dia 17, na região nordeste de Belo Horizonte, e chocou o país porque, segundo a polícia civil, a acusação era falsa.

Uma mulher que morava no mesmo bairro, que tem envolvimento com o tráfico, teria inventado o crime para fazer com que matassem o homem. As investigações revelaram que a vítima tinha urinado em via pública, o que deixou a moradora indignada a ponto de exigir a morte do idoso.

Polícia Civil revela que falsa acusação levou ao assassinato de um idoso em Belo Horizonte
Polícia Civil revela que falsa acusação levou ao assassinato de um idoso em Belo Horizonte

A partir desse pedido, o gerente do tráfico, que era companheiro dela, ordenou a execução do homem. De acordo com a delegada responsável, Mônica Carlos, o senhor era uma pessoa pacata, que não fazia mal a ninguém.

"Ele estava simplesmente urinando na via pública e essa mulher passou com o filho dela e não gostou da situação. Como ela tem um poder e domínio, ligou e mentiu. Inicialmente, como ele era conhecido como 'vô' na região, os traficantes locais não fizeram nada com ele, só que esse tipo de crime de pedofilia, de estupro, a comunidade às vezes não aceita, não tolera. Naquela localidade não seria diferente. Então, ele foi morto de maneira cruel", declarou em entrevista.

Publicidade

Porém, depois de cometerem o assassinato, os traficantes descobriram que a mulher havia mentido sobre a vítima e a expulsaram da comunidade. Agora a polícia busca todas as pessoas que participaram do crime. Três homens já foram detidos e outros quatro suspeitos seguem foragidos, incluindo a mulher que fez a falsa denúncia. 

Justiça falha

Publicidade

Infelizmente, essa é apenas mais uma notícia que mostra o quanto a mentira tem aumentado dentro da sociedade. E por ser tão tolerada, ganhou um poder assustador que tem destruído vidas, reputações e levado pessoas à morte.

A mentira está presente no cotidiano da sociedade e é preciso tomar muito cuidado para não cometer injustiças
A mentira está presente no cotidiano da sociedade e é preciso tomar muito cuidado para não cometer injustiças

O que não faltam são exemplos de erros semelhantes e que não foram aprendidos. Você deve se lembrar do caso da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos. Em 2014, ela também foi espancada até a morte por causa de uma mentira que viralizou nas redes sociais: a acusaram de sequestrar e fazer bruxarias com crianças. Em 2021, o assassinato completou sete anos.

Publicidade

Uma mentira como essa não destrói apenas a vida da vítima, mas a de todos os familiares. Por isso, é preciso usar mais a inteligência e menos a emoção, pois o mundo está repleto de pessoas mal-intencionadas que querem fazer o mal, custe o que custar.

A polícia, para prender alguém, precisa fazer uma investigação minuciosa para não cometer injustiças, então, quem o ser humano pensa que é para fazer justiça com as próprias mãos, sobretudo em casos em que nem sequer tem certeza? 

Por isso, antes de sair acreditando em tudo o que falam por aí, informe-se e deixe aqueles que são capacitados para isso investigarem.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.