Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Hipocrisia? Críticas sobre novo sobrenome de Jennifer Lopez acendem alerta

A cantora adicionou 'Affleck' após o casamento e foi duramente perseguida nas redes

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


Não é novidade que Jennifer Lopez e Ben Affleck se casaram em julho deste ano, em uma cerimônia intimista. Maso que talvez muitos não saibam é que a cantora adotou o sobrenome do marido e passou a ser duramente criticada por isso.

O jornal The New York Times, por exemplo, publicou um texto no qual expressa uma grande decepção com a atitude da cantora, afirmando, inclusive, que "os ideais feministas se sentiam ameaçados na América." A atriz Katherine Ryan escreveu, em sua rede social, que não fazia sentido essa mudança de nome. Outros usuários chamaram Jennifer de "alienada" e "retrógrada".

Jennifer Lopez e Ben Affleck oficializaram a união em 16 de julho
Jennifer Lopez e Ben Affleck oficializaram a união em 16 de julho

JLo decidiu responder às críticas em uma entrevista concedida à revista Vogue. Ela falou que considera desnecessário e até ridículo ser perseguida por ter o sobrenome de Ben Affleck e ainda declarou que se sente orgulhosa. "O quê? Sério? As pessoas ainda vão me chamar de Jennifer Lopez. Mas meu nome legal será sra. Affleck porque estamos unidos. Somos marido e mulher. Estou orgulhosa disso. Eu não acho que isso seja um problema."

É obrigatório?

Publicidade

No passado, essa troca era obrigatória por lei. Por que isso acontecia? Existem diversas versões: tradição, simbolismo para pertencer a família do companheiro, dependência financeira, cultural etc. 

Desde 2002, quando o novo Código Civil passou a vigorar, a adoção do sobrenome do cônjuge se tornou opcional, tanto para homens como para mulheres. Ou seja, atualmente, adotar ou não o sobrenome do parceiro após o casamento é uma decisão pessoal, e não judicial. 

Publicidade

Assim, JLo não fez essa mudança de sobrenome obrigada. Tanto é que, ao ser questionada sobre o que pensava das críticas e qual teria sido o motivo para essa atitude, ela respondeu: "Parece que é um movimento de poder. Posso entender que as pessoas têm seus sentimentos sobre isso, e tudo bem também. Mas, se você quiser saber como me sinto sobre isso, sinto que é romântico. Ainda carrega tradição e romance para mim, e talvez eu seja apenas esse tipo de garota", acrescentou.

A cantora afirmou que se sente orgulhosa por adotar o sobrenome do marido
A cantora afirmou que se sente orgulhosa por adotar o sobrenome do marido

JLo e Ben namoraram pela primeira vez em 2002, terminaram poucos anos depois e reataram em 2021. "Conseguimos. O amor é belo. O amor é gentil. E acontece que o amor é paciente. Vinte anos de paciência", declarou a celebridade.

Hipocrisia?

Uma mulher criticar e expor publicamente outra mulher com o intuito de envergonhá-la faz muito pouco sentido para mim. Ainda mais entre grupos que defendem a bandeira da empatia entre o gênero feminino.

Por isso, para quem apoia esses movimentos de internet, um tanto quanto superficiais, fica a reflexão: não é estranho ver pessoas que dizem proteger as mulheres humilharem quem pensa diferente? Cadê aquela máxima de respeitar as escolhas do próximo?

O ato de incluir ou não o sobrenome do parceiro é uma decisão individual, e essa liberdade não deveria ser contestada, muito menos questionada. Ao fim e ao cabo, o que conta não são as teorias bonitas, mas sim as práticas, as atitudes. Porque de que adianta vender a ideia de compaixão, mas praticar a intolerância?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.