Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Refletindo Sobre a Notícia
Publicidade

Rússia usa jogos de videogame para manipular jovens com 'guerra de propaganda'

Kremlin cria narrativa para influenciar opinião e deixa um alerta para todo o mundo 

Refletindo Sobre a Notícia por Ana Carolina Cury|Do R7 e Ana Carolina Cury


Criança simula invasão da Ucrânia no jogo 'Minecraft'
Criança simula invasão da Ucrânia no jogo 'Minecraft'

No marketing, propaganda é uma estratégia de persuasão para fins comerciais ou ideológicos. O objetivo é promover o consumo ou a aceitação do público. Para isso, alguns recursos que mexem com opiniões e sentimentos são utilizados.

Você já deve ter comprado um produto por conta da propaganda que viu sobre ele. A questão é que ela vai muito além do consumo, explora ideias e, por vezes, manipula. A propaganda russa é um exemplo disso.

De acordo com uma reportagem do jornal americano The New York Times, a manipulação chegou ao mundo dos videogames. Por meio deles, a Rússia está utilizando jogos famosos para promover a sua versão sobre a guerra contra a Ucrânia. E players de todo o globo estão sendo influenciados.

Idosos deixam prédio após bombardeio russo em Kiev
Idosos deixam prédio após bombardeio russo em Kiev

Manipulação indireta

Publicidade

No conhecido jogo Minecraft, jogadores são incentivados a tomar a cidade ucraniana Soledar (invadida pelos russos em janeiro deste ano). Usando a letra "Z" como símbolo das tropas russas, muitos jovens têm "brincado" na plataforma.

Esse é apenas um exemplo de como o Kremlim busca, indiretamente, influenciar os jovens a apoiarem sua invasão de territórios ucranianos sem nenhuma base legal. Em seu discurso, associam constantemente ucranianos a nazistas e culpam o Ocidente pelo início da guerra.

Publicidade

"A propaganda quer fazer o Wagner e os militares russos parecerem interessantes e ameaçadores", afirmou o chefe da equipe de análise de risco da Microsoft, Clint Watts, aos pesquisadores que estudam o extremismo nos videogames.

Essa investida russa é apenas mais uma entre tantas que acontecem no país. Especialistas revelam que desde a era soviética não há o interesse de ensinar às pessoas o poder do pensamento crítico. Na verdade, como toda ditadura comunista, a URSS usou o medo como ferramenta de manipulação, e a Rússia segue fazendo o mesmo.

Publicidade

Dessa forma, a população local era — e é — guiada a aceitar tudo, sem questionar. Hoje a máquina de propaganda russa evoluiu e segue desempenhando seu papel na mente da população em prol de seus interesses, sejam eles corretos ou não. 

Influência que exige alerta

Sabendo disso, eu e você precisamos entender que a guerra da influência ocorre muito além do país governado por Vladimir Putin. Ela está também no nosso dia a dia, com as pessoas com que escolhemos conviver, os programas a que optamos por assistir, os livros que selecionamos para ler, entre tantos outros ambientes.

Não há como se livrar dela. Mas há como escolher com inteligência, ao selecionar para onde direcionar o olhar. Saber disso é tão importante quanto as próprias atitudes, pois todo ser humano, independentemente da idade, é influenciável. Feliz é aquele que entende isso e sabe se posicionar, sem se permitir ser "massa de manobra" de governos e pessoas.

Em meio à guerra contra a Ucrânia, Rússia lança primeira  e arriscada  missão à Lua em quase 50 anos

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.