Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Procon notifica distribuidoras sobre preço final de combustíveis

Ipiranga, Raizen e Vibra deverão demonstrar qual o impacto da redução dos impostos no preço final do etanol e da gasolina

Renda Extra|Do R7

O preço médio da gasolina nos postos do país era de R$ 6,07, na semana passada
O preço médio da gasolina nos postos do país era de R$ 6,07, na semana passada O preço médio da gasolina nos postos do país era de R$ 6,07, na semana passada

O Procon-SP notificou as distribuidoras de combustíveis sobre o impacto econômico que a redução dos impostos CIDE, PIS/Cofins e ICMS teve no preço aos revendedores (postos de combustíveis), e no preço final ao consumidor.

As empresas Ipiranga Produtos de Petróleo, Raizen e Vibra Energia deverão informar quais foram os preços finais do etanol comum e da gasolina comum praticados dia a dia, de 20 de junho a 25 de julho, e encaminhar as notas fiscais de venda destes combustíveis. O prazo para o esclarecimento é até o dia 26 de julho

O órgão de defesa quer ainda que as empresas demonstrem quanto diminuíram o preço final do etanol comum e da gasolina comum em razão do corte dos impostos. As informações deverão ser prestadas de forma detalhada, por meio de planilha, apontando a cada dia os preços de venda e qual o valor em reais da redução aplicada.

A Ipiranga informou em nota que ainda não recebeu a notificação e que, no momento, não pode se manifestar. A Raízen afirmou que não irá comentar.

Publicidade

A Vibra informou em nota que vai prestar os esclarecimentos necessários ao Procon-SP. "A companhia já iniciou os repasses da redução dos impostos para toda sua rede de postos e demais clientes e continuará a fazê-los na medida em que seus estoques forem renovados", disse o texto. "É sempre válido dizer que os preços praticados nas bombas em todo o Brasil são livres e o valor pago pelo consumidor final não está sob gestão da Vibra, cabendo a decisão a cada revendedor."

Queda de preço

Na última semana, o valor médio cobrado pelo litro da gasolina nos postos do país era de R$ 6,07, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o que corresponde a uma queda de R$ 1,32 (-17,9%) no intervalo de um mês.

Publicidade

As variações nos postos ocorrem com a redução de tributos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos estados. Antes da lei aprovada pelo Congresso, cada ente federativo tinha autonomia para determinar a taxa sobre o combustível.

Os questionamentos do Procon-SP têm como base a pesquisa sobre a redução dos impostos nos preços dos combustíveis e os reflexos no preço final ao consumidor encaminhada pelo Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo) e Recap (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas), que aponta que não houve repasse integral da redução dos impostos pelas distribuidoras aos postos de combustíveis.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.