Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Após morte do cachorro Joca, ações da Gol caem 8%

Ações da Gol caem 8% após morte trágica de cachorro durante voo. Incidente gera investigação e revisão de procedimentos

Seu Crédito Digital

Seu Crédito Digital|Do R7


Seu Crédito Digital_https://seucreditodigital.com.br/apos-morte-do-cachorro-joca-acoes-da-gol-caem-8/

O mercado financeiro reagiu intensamente à notícia da morte do Golden Retriever Joca, envolvendo a companhia aérea Gol. Assim, as ações da empresa (GOLL4) registaram uma queda significativa de mais de 8% nesta quarta-feira (24), com os papéis sendo negociados a valores extremamente baixos durante o dia. O lamentável episódio ocorreu quando Joca, que tinha como destino a cidade de Sinop (MT), acabou sendo enviado erroneamente para Fortaleza (CE). A viagem excessiva levou à morte do cachorro, causando grande comoção e questionamentos sobre o manejo de animais pela empresa aérea.  Dessa forma, com preço de R$ 1,36 no início do dia, as ações da Gol caíram para R$ 1,25 após a divulgação do incidente. Veja mais detalhes! Gol anuncia medidas após incidente Diante disso, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) prontamente anunciou a abertura de um processo administrativo contra a Gol para investigar as circunstâncias da morte de Joca. Assim, com um prazo de três dias para a empresa apresentar suas justificativas, o caso segue sob intensa análise. Além disso, em resposta imediata, a Gol anunciou uma suspensão de 30 dias do serviço Gollog, responsável pelo transporte de animais. Durante este período, a empresa pretende revisar e potencialmente reformular suas políticas e procedimentos relacionados ao transporte de animais de estimação.  No entanto, o serviço Dog&Cat Cabine, que permite que os pets viagem na cabine junto aos passageiros, continuará funcionando normalmente. Imagem: Gabriel_Ramos / Shutterstock.com Negligência e falta de cuidados Os familiares do falecido Golden Retriever relataram negligência e falta de cuidados adequados com Joca durante o episódio. A viagem, que deveria durar no máximo duas horas e meia conforme atestado veterinário, estendeu-se por quase oito horas devido ao erro da empresa.  Veja também: Mulheres do CadÚnico comemoram acesso a crédito exclusivo! Assim, o animal permaneceu em condições inadequadas dentro do canil, exposto a altas temperaturas sem acesso a água ou comida, amplificando ainda mais a tragédia do caso. Enfim, este incidente não somente provocou uma queda acentuada nas ações da Gol, mas também levantou questões importantes sobre a segurança e o bem-estar animal no transporte aéreo.  Imagem: Gabriel_Ramos / Shutterstock.com

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.