Rio de Janeiro Prédio que desabou em Nilópolis era regular, diz prefeitura

Prédio que desabou em Nilópolis era regular, diz prefeitura

Um jovem morreu e outras três pessoas ficaram feridas em desabamento de edifício de três andares na Baixada Fluminense

Prédio cai em Nilópolis, na Baixada Fluminense

Prédio cai em Nilópolis, na Baixada Fluminense

Reprodução Redes Sociais

O prédio de três andares que desabou em Nilópolis, Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro, na manhã deste domingo (24), era regular, segundo a prefeitura. No mesmo terreno funcionava um estacionamento. No desabamento um jovem morreu e outras três pessoas ficaram feridas.

Em nota, a Prefeitura de Nilópolis informa que o edifício que caiu na rua Coronel José Muniz, 808, em OIinda, existe há 22 anos e estava legalizado na Secretaria de Obras.

De acordo com vizinhos, duas famílias moravam no local. O segundo andar estava desocupado.

Relatos sobre o acidente

Leandro Sampaio Monteiro, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, afirma que uma das vítimas que foram socorridas disse que o prédio não tinha nenhuma rachadura e, por isso, os moradores não suspeitavam que algo pudesse acontecer. 

Conforme a prefeitura, no entanto, Jorge Luiz Brandão, outra vítima, contou que percebeu algo diferente em uma das colunas do edifício e que houve a intenção de acionar a Defesa Civil, mas isso não foi feito.

Já moradores da região dizem que viram, na semana anterior ao incidente, uma coluna com ferros retorcidos como se um carro tivesse batido na construção antes de ela desabar.

O desabamento

Um jovem, identificado como Gustavo Loureiro Amorim, de 26 anos, morreu no desabamento do prédio.

De acordo com os bombeiros, outras três pessoas foram resgatadas com vida dos escombros e encaminhadas ao Hospital Geral de Nova Iguaçu com ferimentos leves. São elas Nilceia Souza, de 62 anos, Jorge Brandão, de 54, e Giovana Amorim, de 19.

*Com informações de Raphaela Bellinati, da Record TV

Últimas