Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

RJ: 7,9 milhões de eleitores voltam às urnas para decidir 2º turno em 8 cidades fluminenses

Neste domingo, cariocas decidem entre Crivella e Freixo quem será o prefeito do Rio

Rio de Janeiro|Do R7


No primeiro turno, Marcelo Crivella (PRB) recebeu 27,78% dos votos válidos contra 18,26% de Marcelo Freixo (Psol)
No primeiro turno, Marcelo Crivella (PRB) recebeu 27,78% dos votos válidos contra 18,26% de Marcelo Freixo (Psol)

Os eleitores de oito cidades do Estado do Rio de Janeiro voltam às urnas neste domingo (30) para definir o 2º turno das eleições municipais. Os 7.963.675 eleitores decidirão a quem caberá a responsabilidade de administrar pelos próximos quatro anos as cidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio de Janeiro, São Gonçalo e Volta Redonda.

Na capital fluminense, os candidatos Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (Psol) disputam os votos de 4.898.045 eleitores. No primeiro turno, o representante do PRB ficou em primeiro lugar com 27,78% dos votos válidos (842.201) enquanto o oponente recebeu 18,26% (553.424). Os dois desbancaram Pedro Paulo (PMDB), apadrinhado pelo atual prefeito Eduardo Paes, que ficou com 16,12%. A cidade também registrou alto índice de abstenção: 24,28%. Os votos nulos somaram 12,76% e os brancos, 5,5%. Foram computados 3.031.423 votos válidos na capital.

O segundo turno no Rio foi marcado por troca de acusações entre os dois candidatos. Nesta semana, Crivella e Freixo fizeram comícios e lotaram o centro da cidade.

Leia também: Paraná Pesquisas: Crivella lidera com 62% das intenções de votos válidos e Freixo tem 38%

Publicidade

Em São Gonçalo, Dr. José Luiz Nanci (PPS) e Dejorge Patrício (PRB) concorrem à prefeitura do segundo maior colégio eleitoral do Estado do Rio, com 686.207 votantes. No primeiro turno, a disputa foi acirrada: o candidato do PPS recebeu 20,46% dos votos válidos (82.848) e o representante do PRB teve 20,24% votos válidos (81.952).

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o ex-prefeito Washington Reis (PMDB) enfrenta Dica (PTN) no pleito deste domingo. Reis levou a melhor no primeiro turno — ele recebeu 35,76% dos votos válidos (149.782) contra 20,93% (87.643) do concorrente.

Publicidade

Os eleitores de Nova Iguaçu, também na baixada, decidem entre o atual prefeito Nelson Bornier (PMDB) e Rogério Lisboa (PR). No primeiro turno, o candidato do PR chegou a ter a candidatura indeferida pelo TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) Três dias depois do pleito, o tribunal validou a candidatura de Lisboa e computou os 157.986 votos que o político recebeu. Bornier, que teve 131.531 votos, ficou em segundo.

Ainda na baixada, os candidatos Deodalto José Ferreira (DEM) e Waguinho (PMDB) concorrem à Prefeitura de Belford Roxo. Na última quinta-feira (27), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou a disputa do segundo turno na cidade. Por cinco votos a dois, os ministros aprovaram o registro da candidatura do representante do DEM, que no primeiro turno recebeu 65.955 votos. Já o candidato do PMDB levou 102.777 votos.

Publicidade

Em Niterói, o candidato à reeleição para a prefeitura, Rodrigo Neves (PV), vai encarar o candidato Felipe Peixoto (PSB) neste domingo. O candidato do PV recebeu 47,98% dos votos válidos (109.531) contra 30,69% (70.065) de Peixoto.

Na região serrana, a disputa para a Prefeitura de Petrópolis será entre Bernardo Rossi (PMDB) e Rubens Bomtempo (PSB). Em votação apertada, Rossi atingiu 45,55% dos votos válidos (68.420), enquanto Bomtempo levou 42,21% (63.402).

Em Volta Redonda, maior cidade do Sul Fluminense, os eleitores definem o próximo prefeito entre os candidatos Baltazar (PRB) e Samuca Silva (PV). No primeiro turno, o candidato do PRB teve 31,96% dos votos válidos (50.881) e o representante do PV levou 24,84% (39.547).

Leia também: Eleições 2016: 12,4 milhões de eleitores vão às urnas no RJ com reforço de segurança de 23,5 mil agentes

Eleições no Brasil

Ao todo, eleitores de 57 cidades em 20 Estados voltam às urnas neste domingo. Dentre as cidades que seguem com o novo prefeito indefinido, 18 são capitais. Os estados com o maior número de municípios com segundo turno são São Paulo, com 13, e Rio de Janeiro, com 8.

Os eleitores também devem ficar atentos às mudanças nos locais de votação. Em todo o país, escolas, institutos e universidades federais que são colégios eleitorais estão ocupados por estudantes que protestam contra medidas tomadas pelo governo federal. Isso fez com que os tribunais regionais eleitorais dessas localidades fizessem algumas alterações.

De acordo com o TRE-RJ, o diálogo com estudantes de algumas instituições de ensino ocupadas no estado tem sido "positivo" e que espera eleições normais nessas unidades. Em nota, o tribunal informou que no Colégio Pedro II, em Realengo, zona oeste do Rio, e no campus do IFRJ (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro), em São Gonçalo, foi acordado que os estudantes não irão interferir na organização das eleições.

Votação, justificativa e apuração das urnas

As seções eleitorais ficarão abertas das 8h às 17h. A apresentação do título de eleitor não é necessária, basta levar um documento oficial com foto, como carteira de identidade, passaporte ou carteira profissional. Certidão de nascimento ou casamento não serão aceitas.

Equipamentos eletrônicos como celulares e máquinas fotográficas são proibidos na cabina de votação. Os objetos ficarão retidos com o mesário enquanto o eleitor estiver votando.

O TRE-RJ recomenda que os eleitores confiram o endereço de sua seção antes de domingo. A consulta pode ser feita no site do tribunal.

Para facilitar o acesso ao local de votação e aos postos de justificativa, a Justiça Eleitoral disponibiliza o aplicativo “Onde votar ou justificar”, caso o eleitor esteja fora do domicílio eleitoral. O aplicativo funciona como um guia que auxilia em relação às duvidas sobre a zona ou seção em que votam.

Quem não puder participar da votação no 1º turno das eleições municipais deve justificar a ausência. Se também faltar ao segundo turno, outra justificativa deverá ser feita. O procedimento pode ser feito no dia da eleição em um dos postos de justificativa ou em até 60 dias após a ausência. Caso esteja no exterior durante o pleito, deve se justificar em até 30 dias após retornar ao País.

Encerradas as votações, às 17h, os eleitores poderão acompanhar a apuração das urnas na tela da Record ou no portal R7.

A Justiça Eleitoral vai disponibilizar dois aplicativos para divulgar o resultado do pleito. O app “Resultados” permite o acesso aos votos totalizados para cada candidato por meio de consulta nominal. Já o “Boletim na Mão” possibilita ao eleitor conferir o resultado de qualquer seção eleitoral a partir de código QR. Os programas, desenvolvidos para tablets e smartphones, podem ser baixados gratuitamente nas lojas Google Play (Android) e Apple Store (IOS).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.