Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Corpo de jovem obeso que morreu após ter atendimento negado por falta de maca em SP é sepultado

Vitor Augusto Silva foi diagnosticado com embolia pulmonar; seis hospitais negaram internação à vítima

São Paulo|Do R7, com informações da Record TV


Vitor Augusto Silva estava com suspeita de embolia pulmonar
Vitor Augusto Silva estava com suspeita de embolia pulmonar

O corpo de Vitor Augusto Silva, de 25 anos, que morreu após ter o atendimento médico negado por falta de maca para obesos na capital paulista, foi sepultado no Cemitério da Paixão, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, por volta das 10h, neste sábado (7). O velório ocorreu na Funerária Seixas, no mesmo município.

De acordo com Andreia Marcos da Silva, mãe do jovem, Vitor tinha alguns problemas de saúde e passou mal na quarta-feira (4). Ela levou o filho até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Perus, onde os médicos afirmaram que ele precisava ser internado com urgência em um hospital.

Leia também

Com suspeita de embolia pulmonar, doença que ocorre após o entupimento de uma ou mais artérias dos pulmões, Vitor permaneceu quatro horas em uma ambulância, aguardando uma vaga. Seis hospitais negaram a internação por falta de vaga ou de equipamentos para pessoas obesas. 

Andreia chegou a realizar uma live por meio das redes sociais em frente à UPA para pedir ajuda. "Meu filho vai morrer dentro dessa ambulância. Meu filho precisa de um hospital com suporte. Socorro, meu filho vai morrer", disse na gravação.

Publicidade

O jovem, segundo a mãe, teve três paradas cardíacas e morreu na ambulância em frente ao Hospital Geral de Taipas, na zona norte de São Paulo. 

Outro lado

A SMS (Secretaria Municipal da Saúde) informou por meio de nota que Vitor "teve a vaga cedida e foi encaminhado para o Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, da gestão estadual, porém, quando a ambulância de transporte chegou à unidade, o paciente não foi admitido e aguardou nova referência de vaga".

"Quando uma vaga não é cedida por outros serviços de saúde, os pacientes são encaminhados para o hospital de referência da unidade. Neste caso, a referência da UPA Perus é o Hospital Geral de Taipas, também do estado, para onde o paciente foi encaminhado na sequência. A gestão municipal lamenta o óbito e ressalta que a equipe da UPA Perus prestou todo o atendimento necessário ao munícipe", ainda explicou a pasta.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.