Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Detento mata parceira durante visita em presídio na Grande SP

Motivação do crime em Santo André seria fim do relacionamento

São Paulo|Ingrid Navarro e Marcella Larocca, da Agência Record, com Gustavo Basso, do R7


Talita Ferreira, de 24 anos, foi morta ao tentar se separar do preso
Talita Ferreira, de 24 anos, foi morta ao tentar se separar do preso

Um preso matou a parceira enforcada durante a visita íntima no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Santo André, na Grande São Paulo, neste sábado (21). Talita Karen Miranda Ferreira, de 24 anos, estava sozinha dentro da cela com o parceiro Thiago Santos Brasileiro quando foi atacada.

Interrogado, Brasileiro afirmou à delegada Nathalie Márcia dos Santos que a matou porque ela queria terminar o relacionamento. Segundo familiares, ela já teria tentado a separação por carta e telefone, porém o parceiro não aceitava.

O crime foi classificado no 4º DP de Santo André como feminicídio — homicídio contra a mulher por razões da condição do sexo feminino.

Após matá-la, ele mesmo teria avisado um dos presos responsáveis pelo bloco, que avisou os agentes do presídio sobre o ocorrido.

Publicidade

A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), afirma que Brasileiro foi isolado e que irá solicitar à Justiça a internação do preso no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado), no presídio de Presidente Bernardes, no interior do Estado.

Nesse regime, o preso fica isolado em cela individual e tem direito a duas horas de banho de sol.

Publicidade

Após o crime a unidade foi fechada após a retirada dos visitantes, e a cela onde ocorreu o crime preservada. O crime deve ser apurado pelo 4º DP de Santo André. Segundo a SAP, a Polícia Civil “foi avisada para registro da ocorrência e demais providências, inclusive a realização da perícia no local”.

Leia mais notícias de São Paulo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.