Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Dívida de tatuagem teria motivado suspeito a matar e carbonizar professor em Americana (SP)

Segundo a polícia, Cauê Pozenatto devia R$ 8 mil ao tatuador acusado. Homem, que teve ajuda da esposa, confessou o crime

São Paulo|Do R7*


Cauê Pozenatto, de 35 anos, era professor de artes
Cauê Pozenatto, de 35 anos, era professor de artes

Uma dívida de tatuagem, no valor de R$ 8 mil, teria sido a motivação do assassinato do professor Cauê Pozenatto Lima, de 35 anos, em Americana, no interior de São Paulo, de acordo com a Polícia Civil.

O tatuador e a esposa dele foram presos, na sexta-feira (4), sob suspeita de terem cometido o crime. O corpo da vítima foi encontrado com as mãos e os pés amarrados, abandonado em uma vala em chamas, na quarta-feira (2).

Ainda segundo a Polícia Civil, o casal preso é muito conhecido em Sumaré pois são donos de um estúdio de tatuagem na cidade, também no interior do estado.

O suspeito confessou o crime à polícia e disse que Cauê devia R$ 8 mil em tatuagem. Após cometer o crime, o tatuador e sua esposa fugiram em um carro branco e foram vistos por testemunhas. Depois disso, eles passaram a ser investigados.

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

O veículo do casal foi periciado e as equipes encontraram manchas de sangue.

Os policiais acreditam que o professor tenha sido levado de Sumaré para Americana já sem vida, mas aguardam laudo para confirmar a real causa da morte.

*Com a colaboração de Matheus Almeida, daRecord TV

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.