Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mais uma mulher é vítima de estupro na região da Paulista

Caso aconteceu no sábado em ônibus que seguia para a praça Ramos

São Paulo|Giorgia Cavicchioli, do R7


Caso de estupro aconteceu no sábado (21)
Caso de estupro aconteceu no sábado (21)

Mais uma mulher foi vítima de estupro na região da avenida Paulista. O caso aconteceu no sábado (21) em ônibus que seguia para a praça Ramos.

De acordo com o relato de uma estudante de 22 anos à Polícia Civil, após adormecer no banco dos fundos da condução, ela acordou com um homem passando a mão em suas partes íntimas.

Em entrevista ao R7, a vítima disse que, enquanto estava adormecida, teve uma sensação estranha por três vezes. Porém, achou que era a bolsa dela que estava escorregando do colo. Na terceira vez, ela relata que olhou para ver o que estava acontecendo e viu o homem praticando o abuso.

“Quando eu olhei eu disse para ele: ‘Eu não acredito que você fez isso’. Só então ele tirou a mão e disse que iria sair do ônibus para não ouvir os meus desaforos”, afirma.

Publicidade

A vítima diz que o suspeito se levantou e sentou em um banco mais à frente e que ela avisou os demais que estavam no ônibus do que tinha acontecido. Em seguida, “o motorista abriu a porta para as pessoas descerem e ele começou a tentar descer”.

À reportagem, a estudante afirma que ela e o cobrador tentaram segurar o suspeito. Mas que ficaram presos na porta que estava sendo fechada. Ela machucou o dedo tentando fazer a contenção. Por conta da dor, o cobrador teria pedido, então, para que o motorista abrisse as portas novamente. “Quando abriu, ele fugiu”, diz.

Publicidade

A vítima ainda tentou seguir o suspeito no ponto de ônibus da rua da Consolação com a avenida Paulista, mas conta que foi ameaçada de agressão pelo autor do abuso. Algumas pessoas que estavam paradas no local, segundo a vítima, ajudaram impedindo as agressões. Depois disso, o homem fugiu. “Quando vi de novo, ele estava atravessando a rua, tranquilo, olhando para trás”, afirma.

Um boletim de ocorrência foi registrado no 78 DP como estupro de vulnerável. A reportagem solicitou um posicionamento da SPTrans (São Paulo Transporte) e aguarda uma resposta. 

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) de São Paulo afirma que "o caso foi registrado como estupro de vulnerável e está sendo investigado pelo 4°DP. No dia dos fatos, após o registro da ocorrência, a vítima foi encaminhada para exame de corpo de delito e a equipe responsável aguarda os resultados. As imagens fornecidas pela vítima estão sendo analisadas e deverão ajudar na identificação do autor."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.