Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Pai é flagrado por vizinho ao estrangular criança, e mãe é presa por agressão em SP

Willian e Ana Carolina são pais de Simone, de 10 anos, e Dérick, de 6; as agressões foram denunciadas pelo vizinho do casal

São Paulo|Kaic Ferreira e Augusta Ramos, da Agência Record


As agressões aconteciam na casa da família, localizada em Guainases, na zona leste de SP
As agressões aconteciam na casa da família, localizada em Guainases, na zona leste de SP

Uma muher foi presa sob suspeita de agressão contra os filhos em Guaianases, na zona leste de São Paulo, nesta terça-feira (14). O pai das crianças, Willian, foi flagrado por um vizinho ao estrangular a filha de 10 anos e ainda não foi localizado.

O caso foi registrado no último fim de semana no 63º Distrito Policial, da Vila Jacuí, depois que um vizinho, identificado como Wesley Gabriel de Oliveira, denunciou uma das agressões do pai à Polícia Militar.

De acordo com o relato de Wesley à Polícia Civil, ele ouviu gritos de Simone, de 10 anos, que pedia por socorro, dentro da casa da família, na rua Rola Cabocla.

O vizinho decidiu ir até a residência e flagrou o pai, chamado Willian e que é dependente químico, que estrangulava a criança, levantando-a pelo pescoço e dizendo à menina que fosse "buscar a vagabunda da mãe dela". Ao perceber a presença de Wesley, ele fugiu do local.

Publicidade

A mãe da menina, identificada como Ana Carolina e que trabalha como garota de programa, não estava em casa. Segundo Simone, ela estava trabalhando na rua Inácio Monteiro, a cerca de 2 quilômetros do endereço da residência.

Wesley pegou Simone e o irmão, chamado Dérick, de 6 anos, e levou-os para sua casa. O rapaz teve que vestir Dérick com roupas dos próprios filhos, pois o menino foi encontrado completamente nu.

Publicidade

Ainda segundo o vizinho, os casos de agressão ocorrem constantemente e, apesar de Willian ser muito mais violento, também já flagrou Ana ao bater nas crianças. Ele já tentou acionar a Polícia Militar e o Conselho Tutelar diversas vezes, mas sem sucesso.

Leia também

O vizinho relata, também, que as crianças viviam em situação de extrema vulnerabilidade, em uma casa coberta por excrementos e sujeira, por conta do estado de saúde do pai.

Publicidade

Wesley afirmou que Simone possui diversas cicatrizes pelo corpo e que era ela quem cuidava de Dérick. De acordo com informações iniciais, o menino tem transtorno do espectro autista. Ambas as crianças tiveram que receber tratamento médico por desnutrição.

A Polícia Militar chegou a ser acionada para ir até o endereço, porém, quando chegaram, nenhum dos dois responsáveis estava na residência.

Ainda no depoimento, Wesley informou que Simone frequenta esporadicamente a Escola Municipal de Ensino Fundamental Governador Mário Covas.

Ele já chegou a socorrer as crianças e levá-las para a casa da avó materna em outras ocasiões, mas, minutos depois, os menores apareciam novamente na casa dos pais. O vizinho, junto com a esposa, cuidou das crianças e as apresentou na delegacia.

Foi então acionado o Conselho Tutelar de São Miguel Paulista, que levou as crianças para tomar banho na prefeitura e as encaminharam para o atendimento médico.

O 103° Distrito Policial, de Itaquera, instaurou um inquérito na segunda-feira (13) e, na manhã desta terça (14), foi informado de que a mãe havia voltado para a casa.

Depois de diligências no local, a mulher foi detida e autuada em flagrante por coação por ter ameaçado os vizinhos e as equipes da Polícia Civil. 

De acordo com Carlos, delegado titular do 103° DP, as crianças estão sendo assistidas pelo Conselho Tutelar e encontram-se provisoriamente no Saica (Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes) Nossa Senhora Aparecida.

Solicitamos informações do boletim de ocorrência da prisão de Ana Carolina à SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.