Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Que o responsável pague cada dor que você sentiu', desabafa filha de funcionário de Péricles

Eduardo Wagner foi espancado até a morte após briga em posto de combustível em Mauá (SP)

São Paulo|Isabelle Amaral, do R7

Brenda Alanis lamentou a morte do pai
Brenda Alanis lamentou a morte do pai Brenda Alanis lamentou a morte do pai

"O que fizeram com você foi crueldade. A única coisa que quero é que o responsável pague por cada dor que você sentiu, cada aperto no coração", escreveu em uma rede social Brenda Alanis, filha de Eduardo Wagner de Oliveira Santos, funcionário de Péricles espancado até a morte.

A jovem diz ainda não acreditar na partida do pai e pede por justiça. Eduardo morreu na segunda-feira (15) após se envolver em uma briga em um posto de gasolina de Mauá, na região metropolitana de São Paulo. A causa da morte foi traumatismo craniano.

"Você vai estar sempre em meus pensamentos, é a estrela mais brilhante do céu. Eu só queria 10 minutos com você. Preciso de forças para entender o motivo da sua partida", escreveu Brenda em uma postagem com uma sequência de fotos ao lado do pai.

Além da homenagem da filha, alguns amigos de Eduardo também lamentaram sua morte nas redes sociais. Ele era conhecido por ter um "grande coração" e "ser de família".

Publicidade

O cantor Péricles também homenageou o funcionário e amigo. "A sua genialidade, seu profissionalismo e o seu bom coração ficarão guardados em minha memória para sempre", escreveu o cantor.

Relembre o caso

Eduardo Wagner de Oliveira Santos foi espancado em um posto de gasolina de Mauá após se envolver em confusão, no último domingo (14). Uma funcionária do estabelecimento chamou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que o encaminhou ao hospital, mas a vítima não resistiu e morreu na unidade.

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Em relato à polícia, os funcionários do posto contam que a vítima teria entrado no local com o carro e derrubado diversas caixas de bebidas e aparentava estar embriagada.

Ao sair do veículo, o homem teria sido espancado por uma pessoa desconhecida. Foi quando uma funcionária acionou o resgate. Segundo o boletim médico, a causa da morte de Eduardo foi politraumatismo.

Dias depois, a polícia encontrou o carro do suspeito de ter espancado Eduardo. Na sequência, a corporação pediu à Justiça a prisão temporária do autor do crime. Até o momento, não há mais detalhes sobre a investigação.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.