Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mudanças de estilo de vida podem aliviar sintomas da menopausa

Emagrecer, incluir atividades físicas na rotina, comer de forma saudável e diminuir bebidas alcoólicas ajudam no climatério 

Saúde|Do R7

Atividades físicas podem ajudar mulheres no alívio dos sintomas da menopausa
Atividades físicas podem ajudar mulheres no alívio dos sintomas da menopausa Atividades físicas podem ajudar mulheres no alívio dos sintomas da menopausa

As mulheres já sabem que a partir dos 45 anos, mais cedo ou mais tarde, passarão pela fase da menopausa e junto com ela vêm todos os sintomas que incomodam o dia a dia feminino. Os efeitos mais comuns são ondas constantes de calor, que são os chamados fogachos; sono intercortado, transpiração excessiva, transtornos de humor, com algumas características depressivas, entre outras manifestações.

O tratamento, na maioria dos casos, é feito com uso de reposição hormonal ou remédios sem hormônio que amenizam os sintomas. Porém, um estilo de vida mais saudável pode ajudar a deixar esse período um pouco mais tranquilo.

O ginecologista Luciano de Melo Pompei, presidente da Comissão Nacional Especializada em Climatério da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), explica que alguns estudos mostram a melhora dos efeitos do climatério associada a um estilo de vida bom, já outros não relatam grandes mudanças. Porém ele ressalta que para a saúde da mulher de maneira geral é fundamental.

"Os estudos mostram que, principalmente os exercícios físicos, podem ter um impacto no alívio dos sintomas, mas menores. Ajuda nas ondas de calor? Ajuda, mas nem tanto. Já na saúde é fundamental. Ter atividade física adequada, alimentação correta, parar de fumar são mudanças importantes, principalmente, no futuro da saúde das mulheres e na prevenção de doenças", diz Pompei.

Já a perda de peso tem efeitos mais significativos no alívio de sintomas da menopausa. "Muitas mulheres chegam nessa fase acima do peso e perder peso, retornar ao peso correto, contribui para a diminuição em algum grau dos fogachos", afirma o médico.

Quando o assunto é ser saudável, o consumo de bebidas alcoólicas não faz parte do planejamento. No caso das mulheres na menopausa, é mais contraindicados ainda.

"O álcool tem propriedades vasodilatadoras, por isso as pessoas quando bebem ficam com o rosto mais avermelhado, permite maior fluxo sanguíneo para a pele. E justamente essas ondas de calor decorre de uma vasodilatação desses vasos que levam o sangue para a pele. Uma redução na ingestão de bebidas alcoólicas por contribuir", orienta Pompei.

Outras sugestões apontadas por médicos é a redução de bebidas e alimentos estimulantes, como cafeína, chocolates e chás, e bebidas quentes.

"Procurar um estilo de vida que inclua exercícios físicos; ter alimentação saudável, pobre em carboidratos e rica em verduras, frutas, legumes, proteína, cálcio; parar de fumar; não exagerar na ingestão de bebidas é importante como um todo. Com relação ao climatério, vai aliviar um pouco os sintomas, mas na maioria dos casos, será necessário de tratamento medicamentoso", conta o ginecologista.

O tratamento considerado mais efetivo para acabar com os sintomas da menopausa é a reposição hormonal. Mas, algumas mulheres não podem ou não querem usar essa técnica e existem no mercado medicamentos não hormonais que podem aliviar parte dos efeitos que atrapalham as mulheres.

Muitas pessoas não gostam muito da ideia de usar hormônios, o médico explica que o uso é válido se existiram evidências que os benefícios superam os riscos.

"O medicamento é bem-vindo quando tem uma indicação correta, não existe contraindicação e a quando a paciente aceita. Na realidade ele é usado quando existe uma relação risco benefício favorável. Mas benefícios do que risco é uma escolha correta, não devemos dar remédios demais às pessoas, mas devemos usar quando necessário", conclui Luciano.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.