Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Suor excessivo pode ser problema de saúde; soluções vão de antitranspirante a botox 

Especialista explica principais causas e tratamentos para o quadro

Saúde|Do R7


Suor em excesso pode causar desconforto ao paciente
Suor em excesso pode causar desconforto ao paciente

É comum que no calor as pessoas suem mais que o comum. Porém, tem gente que sofre com o calor excessivo durante o ano todo. Nos casos de transpiração extrema, chamada de hiperidrose, o suor pode ser sinal de problemas, explicou Samar Mohamad El Harati, dermatologista do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco.

— Dependendo da quantidade, pode causar desconforto ao paciente, além de ser embaraçoso, pode gerar ansiedade a até perturbar todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a escolha da carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem.

Entre as causas da hiperidrose estão os estímulos emocionais [hiperidrose emocional] ou maior sensibilidade dos centros reguladores de temperatura, pois a sudorese está diretamente ligada ao controle da temperatura corporal. Além disso, algumas doenças metabólicas ou lesões neurológicas também podem dar origem ao quadro.

De acordo com a especialista, há dois tipos de hiperidrose: primária focal e secundária generalizada. A hiperidrose focal aparece na infância ou adolescência, geralmente nas mãos, pés, axilas, cabeça, ou rosto. As pessoas não suam quando dormem, ou em repouso, e normalmente há mais pessoas na mesma família com o problema.

Publicidade

Nova técnica promete acabar com o suor excessivo

O outro tipo é causado por uma condição médica ou efeito colateral de uma medicação. Ao contrário da hiperidrose focal primária, as pessoas com hiperidrose secundária suam em todas as áreas do corpo ou em áreas incomuns, explica a dermatologista.

Publicidade

— Outra diferença fundamental é que pessoas com hiperidrose generalizada podem transpirar excessivamente durante o sono.

O tratamento deste tipo de sudorese envolve primeiro determinar a causa da condição, seja outra doença ou uma medicação. Os tratamentos mais eficazes para controlar este problema devem ser avaliados pelo especialista e vão desde antitranspirantes mais fortes até medicamentos, procedimentos médicos (como a aplicação da toxina botulínica tipo A, o botox, que bloqueia temporariamente os nervos que estimulam a sudorese) e cirúrgicos, em casos mais graves.

Publicidade

Suor ajuda a regular temperatura corporal

O suor é um importante mecanismo de manutenção da temperatura corporal e sua produção é regulada pelo sistema nervoso e feita pelas glândulas sudoríparas, que estão distribuídas por toda a pele e ficam em sua camada mais profunda, a derme. Existem dois tipos de glândulas sudoríparas: as écrinas e as apócrinas.

Segundo Samar Mohamad El Harati, dermatologista do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, enquanto o primeiro tipo é caracterizado pelo suor nas mãos e nos pés, o segundo existe principalmente nas axilas, virilhas e regiões com mais pelos e é responsável pelo suor com odor característico.

O mau cheiro das axilas é chamado de bromidrose e acontece devido à quantidade de suor. Quanto mais suor, maior a quantidade de bactérias, que causam o cheiro forte.

Hiperidrose: doença do suor excessivo pode provocar vergonha e trauma, diz médico

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.