Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Tecnologia e Ciência
Publicidade

Facebook admite 'erro de execução' em atraso para sinalizar vídeo falso

Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, teve um conteúdo 'deepfake' amplamente divulgado na rede social

Tecnologia e Ciência|Do R7


Presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg
Presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse na quarta-feira (27) que a rede social demorou muito para sinalizar como falso um vídeo alterado da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, que mostra a representante democrata tendo dificuldades na fala em um discurso.

Leia também

Zuckerberg, em uma conferência em Aspen, Colorado, disse que a demora da resposta foi "um erro de execução do nosso lado".

O vídeo, um tipo de alteração realista conhecido como "deepfake", foi desacelerado para fazer o discurso de Pelosi parecer arrastado e editado para fazer parecer que ela repetidamente tropeçou em suas palavras. Depois que o vídeo foi divulgado no mês passado, ele foi amplamente compartilhado no Facebook, no Twitter e no YouTube.

Leia também: Conteúdo violento no Facebook aumenta quase 10 vezes em um ano

Publicidade

O YouTube retirou o vídeo, citando violações da política, mas o Facebook não removeu o clipe, apenas limitando sua distribuição e dizendo aos usuários que tentam compartilhá-lo que ele poderia ser enganoso.

"Demorou um pouco para o nosso sistema sinalizar o vídeo e para os nossos verificadores o avaliarem como falso... e durante esse tempo ele obteve mais distribuição do que nossas políticas deveriam ter permitido", disse Zuckerberg.

Publicidade

Zuckerberg disse que o Facebook está considerando desenvolver uma política específica sobre deepfakes.

A desinformação por meio de vídeos alterados é uma preocupação crescente no período que antecede a eleição presidencial dos Estados Unidos em 2020, especialmente porque a inteligência artificial está sendo usada para produzir clipes que parecem genuínos e realistas para mostrar pessoas dizendo o que não realmente falaram.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.