Babá cai em golpe e é estuprada durante quatro dias

Ela anunciou o serviço em um jornal e um pedreiro se passou por cliente

Serviços da adolescente, anunciados em um jornal, foram contratados pelo pedreiro, que se passou por promotor ao telefone
Serviços da adolescente, anunciados em um jornal, foram contratados pelo pedreiro, que se passou por promotor ao telefone Reprodução/Rede Record

Uma babá de Potirendaba, no interior de São Paulo, anunciou os serviços dela em um jornal. Um pedreiro se passou por interessado e enganou a jovem. Ela foi mantida em cárcere privado por quatro dias e estuprada por mais de uma vez pelo homem.

Anderson dos Santos, de 35 anos, ligou para a babá para contratá-la, disse que era um promotor de Justiça e que tinha dois filhos. A mãe da garota foi quem atendeu. Ela não quis ser identificada, mas disse que não desconfiou.

— [Ele] parecia um homem bem responsável. Falou que eu não precisava me preocupar e que ele trabalhava de cedo até a noite.

Leia mais notícias de São Paulo

Quando a adolescente chegou sozinha à casa do homem para trabalhar, logo percebeu que não havia crianças. Pouco tempo depois, o falso promotor disse que não tinha filhos. Foi neste momento em que começaram os abusos sexuais.

Após quatro dias na casa, sendo ameaçada com uma faca, o homem resolveu leva-la a uma festa na casa de um amigo dele durante o Carnaval. Aproveitando-se que Anderson havia bebido demais, a menina conseguiu fugir e pediu ajuda a um vizinho, que chamou a polícia.

O pedreiro foi preso em flagrante na casa de um parente dele e levado à delegacia da cidade vizinha de São José do Rio Preto. A polícia de lá descobriu que ele já tinha passagens por estupro, roubo e furto.

Assita ao vídeo: