Brasil Autorização para pagar auxílio deve sair segunda-feira, diz Guedes

Autorização para pagar auxílio deve sair segunda-feira, diz Guedes

Ministro da Economia disse que nova rodada do benefício será paga apenas no início de abril, mas referente ao mês de março

Agência Estado
O ministro da Economia, Paulo Guedes, que falou em evento sobre o auxílio emergencial

O ministro da Economia, Paulo Guedes, que falou em evento sobre o auxílio emergencial

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 08.03.2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a primeira parcela da nova rodada do auxílio emergencial provavelmente será paga apenas no início de abril, mas será referente ao mês de março. "Possivelmente, seremos autorizados a pagar o auxílio emergencial na segunda-feira. Promulgando a PEC na segunda-feira, na mesma hora o benefício passa à fase de execução. Queremos pagar ainda em março, possivelmente saia no início de abril, mas é relativo a março", afirmou.

Leia também: Calendário do auxílio sai ainda em março e pagamento chega em abril

Em evento virtual do site Jota, ele repetiu que a média do benefício será R$ 250. "Demos R$ 600 em um momento em que o Brasil teve colapso total, mas não pode continuar, não é sustentável. Vai virar inflação e justamente penalizar os mais frágeis", afirmou.

Guedes disse que virá à frente o Renda Brasil. "Vamos realmente fazer um programa de renda básica."

Ele repetiu que o governo renovará programas de crédito, como o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), e o BEM (Programa Emergencial de Manutenção do Emprego) e que este será aperfeiçoado sob a forma de "seguro-emprego". "Ao invés de pagar R$ 1.000 por quatro meses de seguro-desemprego, vamos pagar R$ 500 para o empregado ser protegido por 11 meses", completou.

Segundo o ministro, o Pronampe já está "pronto para ser disparado" e está no Palácio do Planalto a medida que permite a antecipação do pagamento de 13º para aposentados e pensionistas. "Aprovado orçamento, imediatamente pagamos antecipação de benefícios", garantiu.

Últimas