Câmara aprova projeto que garante merenda durante quarentena

Na primeira votação virtual, os deputados aprovaram por unanimidade proposta que permite alimentação das famílias dos alunos no isolamento

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante votação virtual

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante votação virtual

Reprodução / YouTube

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que autoriza estados e municípios a destinar os ingredientes da merenda escolar para as famílias dos alunos, caso as escolas onde eles estudam estejam fechadas em razão de estado de calamidade pública. De forma unânime, foi a primeira votação virtual da Casa, para evitar contato por causa do coronavírus.

Autor da proposta, o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) afirma que o objetivo é assegurar o direito humano à alimentação adequada e saudável mesmo fora do ambiente escolar. “O projeto visa atender situações emergenciais e suprir necessidades de estudantes que se encontram afetados em razão de situação de calamidade pública”, disse.

O PNAE, popularmente conhecido como merenda escolar, é gerenciado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e se destina a suprir parcialmente as necessidades nutricionais de alunos da rede pública de educação básica. Desde 2009, no mínimo, 30% dos repasses do FNDE para o PNAE devem ser investidos na aquisição de produtos da agricultura familiar.