Brasil CNJ cria grupo para frear casos de violência doméstica na quarentena

CNJ cria grupo para frear casos de violência doméstica na quarentena

Intuito é apresentar soluções que possam ajudar as vítimas após o número de ocorrências aumentar durante o isolamento social 

  • Brasil | Do R7

Casos de violência cresceram durante quarentena

Casos de violência cresceram durante quarentena

Kat Jayne/Pexels

Após a confirmação do aumento dos casos de violência doméstica durante a quarentena, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu criar um grupo para desenvolver medidas e soluções que possam prevenir e conter novas ocorrências.

Segundo informações divulgadas pelo CNJ, o grupo vai "realizar estudos e apresentar diagnósticos sobre dados que conduzam ao aperfeiçoamento dos marcos legais e institucionais sobre o tema e sugerir medidas que garantam maior efetividade e prioridade no atendimento das vítimas de violência doméstica e familiar no Poder Judiciário".

Também faz parte do trabalho apresentar propostas de políticas públicas judiciárias com intuito de modernizar e tornar mais eficaz o atendimento das vítimas de violência doméstica durante o isolamento social devido a covid-19. 

O prazo estabelecido para a exposição das ideias que possam contribuir com as vítimas é de 60 dias. 

O grupo conta com o apoio da Secretaria Especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ e do gabinete da conselheira Maria Cristiana Ziouva. Além do auxílio de autoridades e especialistas com atuação em área correlata para colher subsídios e aprofundar estudos.

Últimas