Brasil Com conta de luz mais cara, saiba como economizar energia

Com conta de luz mais cara, saiba como economizar energia

Com o aumento no valor das bandeiras tarifárias, o brasileiro terá que ficar atento como usar seus eletrodomésticos se quiser economizar

Com conta de luz ficando mais cara, saiba como economizar energia

Conta de luz ficará ainda mais cara no próximo mês

Conta de luz ficará ainda mais cara no próximo mês

Correio do Povo

O brasileiro terá que se preparar, pois a conta de luz ficará mais cara a partir do mês de junho. Isso porque a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou na última terça-feira (21) que haverá reajuste no valor das bandeiras tarifárias.

O maior reajuste se deu justamente na bandeira amarela, que opera no Brasil atualmente. A tarifa que antes era de R$ 1,00 a cada 100 quilowatts-hora consumido passou para R$ 1,50, o que representa um aumento de 50%.

Já a bandeira vermelha também sofreu com alterações em seu valor, tendo havido alta em seus dois patamares. O primeiro foi de R$ 3,00 para R$ 4,00, um crescimento de 33%. O segundo, que antes era de R$ 5,00, agora está em R$ 6,00 pelo mesmo consumo de referência, registrando alta de 20%.

Segundo o engenheiro eletricista do Ibape/SP, Sérgio Levin, as bandeiras foram criadas para “sinalizar quando as usinas hidrelétricas e reservatórios estão com seu desempenho comprometidos dentro de uma projeção futura".

Ele diz que a mudança feita em maio, da bandeira verde para a bandeira amarela, é sinal de que "estão em uso as usinas termelétricas movidas basicamente a óleo diesel ou gás natural", e que por serem "mecanismos custosos e compensadores", existe o aumento no valor das tarifas. 

"Importante destacar que uma usina hidrelétrica é operacionalizada visando o longo prazo. Logo o ONS (Operador Nacional do Sistema) não vai esperar reduzir seus níveis de 'estoques' (água) para acionar as fontes secundárias (térmicas). Essa operação estratégica é representada por bandeira na conta de energia elétrica do consumidor final", explica. 

Placas solares

Segundo Levin, o uso mais consciente de eletrodomésticos como geladeira, chuveiro, máquina de lavar, televisão e ar-condicionado podem ajudar a reduzir em até 30% o valor gasto com a conta de luz, isso sem fazer uso de recursos mais sofisticados, como placas solares. Ele conta que usando tecnologias mais eficientes, a economia de energia pode chegar até 50% e 70%. “É importante salientar que o potencial de economia financeira em energia elétrica tem relação direta com a tecnologia dos equipamentos utilizados, com a disciplina comportamental dos usuários e com a bandeira tarifária", afirma. 

"Isto significa que quanto menor o uso dos recursos tecnológicos dos equipamentos residenciais e quanto menor a disciplina para uso racional de energia elétrica, maior o potencial de economia financeira na conta de energia elétrica.  Nesta condição, o potencial de economia financeira pode chegar em torno de 30% mensais sem placas solares, e de 50% a 70% (em média) com uso de placas solares.  Já na condição contrária, não há ganhos potenciais pois o usuário residencial já utiliza, muito bem, todos os recursos disponíveis, inclusive com o uso de placas solares para geração de energia elétrica”, completa. 

Veja como reduzir o consumo energético na galeria abaixo. 

Saiba como economizar na conta de luz

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas