Brasil Com lockdown no Distrito Federal, Senado volta ao sistema remoto

Com lockdown no Distrito Federal, Senado volta ao sistema remoto

Medida passa a valer a partir de quinta-feira (4) e será mantida até o fim das restrições determinadas pelo governador Ibaneis Rocha

  • Brasil | Do R7

Sessão semipresencial no plenário do Senado nesta terça-feira (2)

Sessão semipresencial no plenário do Senado nesta terça-feira (2)

Marcos Oliveira/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, anunciou nesta terça-feira (2) que as sessões da Casa voltarão a ser remotas a partir de quinta-feira (4) até o fim do lockdown no Distrito Federal. Ele acatou sugestão dos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Eduardo Braga (MDB-AM) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

Na semana passada, a Câmara e o Senado já tinham restringido a circulação de visitantes no Congresso em razão do decreto de lockdown no DF.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou o fechamento de todos os serviços não essenciais a partir da 0h do último sábado (27) para conter o avanço do novo coronavírus. A decisão foi tomada após a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) específicos para pacientes com a covid-19 beirar o limite.

Leia também: Senador Major Olimpio (PSL-SP) está com covid-19

Rocha foi o primeiro entre os 27 governadores do país a adotar medidas de isolamento para restringir a circulação de pessoas. Antes mesmo da confirmação do primeiro caso da doença no Distrito Federal, Ibaneis decretou emergência, no dia 28 de fevereiro. No dia 11 de março, suspendeu aulas e proibiu eventos.

(Com informações da Agência Senado)

Últimas