Brasil Covas classifica variante indiana como de 'extrema preocupação'

Covas classifica variante indiana como de 'extrema preocupação'

Diretor do Instituto Butantan afirmou que CoronaVac já é criada com base em variantes para aumentar eficácia contra novas cepas

  • Brasil | Gabriel Croquer, do R7

Dimas Covas avalia possibilidade de aplicação de doses de reforço contra novas variantes

Dimas Covas avalia possibilidade de aplicação de doses de reforço contra novas variantes

Jefferson Rudy/Agência Senado - 27.05.2021

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta quinta-feira (27) à CPI da Covid que a variante do coronavírus B.1.617.2, da Índia, é de "extrema preocupação", e que o fabricante da Coronavac já desenvolve vacinas com base nas variantes do vírus que surgiram em Manaus e na África do Sul. 

"Variante da Índia, vamos chamar assim, ela já está sendo introduzida aqui no país. O salto da epidemia que teve na Índia nos últimos meses foi devido à essa variante. Então é uma variante de extrema preocupação", disse. 

"Então nós temos que fazer o acompanhamento genômico, testar uma porcentagem da população constantemente para saber qual que é a extensão dessas variantes. Primeiro, para prevenir as questões das vacinas, testar se as vacinas funcionam, e obviamente para tomar as medidas de isolamento."

Ele também comentou que a vacina da Coronavac já têm comprovação de eficácia contra outra variante, a P1, que surgiu no Brasil, mas que o Instituto Butantan já trabalha para criar vacinas com base na variante da África do Sul. 

Covas ainda voltou a citar a possibilidade da aplicação de uma "dose de reforço" dessas vacinas criadas a partir de variantes, para garantir a maior imunização naqueles que já receberam duas doses das vacinas.

Nesta quarta-feira (26), o Instituto Adolfo Lutz identificou um caso da variante indiana no estado de São Paulo, em um paciente que é morador de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, de 32 anos. Ele desembarcou no aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, no dia 22 de maio, vindo da Índia.

Últimas