Brasil Defesa de Queiroz entrará com pedido de liberdade nesta sexta

Defesa de Queiroz entrará com pedido de liberdade nesta sexta

Principal argumento dos advogados do ex-assessor de Flávio Bolsonaro será o estado de saúde de Queiroz, que cuida de um câncer

  • Brasil | Do R7, com Agência Estado

Queiroz está detido em presídio no Rio de Janeiro

Queiroz está detido em presídio no Rio de Janeiro

Sebastião Moreira/EFE - 18.06.2020

A defesa de Fabrício Queiroz trabalha na noite desta quinta-feira (18) no pedido de habeas corpus que será apresentado à Justiça do Rio de Janeiro em busca da liberdade do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro. O texto deve ser finalizado e apresentado nesta sexta-feira (19). 

O principal argumento dos advogados será o estado de saúde de Queiroz, que cuida de um câncer, mas também vai versar sobre aspectos que questionam a necessidade de mantê-lo preso sob o argumento da suposta ameaça às investigações.

Segundo o novo advogado dele, Paulo Emílio Catta Preta, os argumentos para a prisão preventiva de Queiroz são genéricos, "ilações". Há a expectativa de conseguir, no mínimo, uma prisão domiciliar.

Apesar de pessoas próximas ao policial militar aposentado dizerem que ele poderia fazer delação caso a mulher e as filhas sejam atingidas, a defesa atual dele não trabalha com esse tipo de medida - e descarta, portanto, que ela seja feita no momento.

Leia mais: Bolsonaro critica prisão 'espetaculosa' de Queiroz

Queiroz foi detido em um imóvel ligado ao advogado Frederick Wassef, em Atibaia, no interior de São Paulo (SP). O mandato foi expedido pela Justiça do Rio de Janeiro na ação que apura esquema de "rachadinha" no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Imediatamente após a prisão, Queiroz foi transferido para o Rio de Janeiro e encontra-se no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, em Bangu. Devido à pandemia do novo coronavírus, ele cumprirá o isolamento social durante 14 dias na penitenciária.

Últimas