Brasil Estúdio News: Dia Mundial da Conscientização do Autismo, 2 de abril (Abril Azul)

Estúdio News: Dia Mundial da Conscientização do Autismo, 2 de abril (Abril Azul)

Programa vai ao ar aos sábados, às 22h15, na Record News

Mayara Coelho e Rosa Magaly Campêlo Borba de Morais

Mayara Coelho e Rosa Magaly Campêlo Borba de Morais

Divulgação

O transtorno do espectro autista (TEA) se inicia na infância. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 1 em cada 160 crianças tem autismo. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o transtorno não é uma doença, ele é uma condição com uma variedade de comportamentos.

A psiquiatra da Infância e Adolescência, Rosa Magaly Campêlo Borba de Morais, explica que as primeiras alterações acontecem ainda intrauterinamente, duram a vida inteira e acompanham em maior ou menor grau os indivíduos com TEA.

“O ponto principal no TEA é uma dificuldade na comunicação social, aquilo que envolve não só a linguagem falada, mas a linguagem não falada, o olhar, o compartilhar a atenção, o se interessar pelo outro, a presença de determinados comportamentos que são considerados pouco comuns, alterações tanto motoras quanto sensoriais, alguns rituais e alguns movimentos de estereotipia”, destaca Rosa.

Mayara Coelho, fundadora da Academia do Autismo, mãe do Guilherme e do Fernando, ambos diagnosticados com Transtorno do Espectro Autista, criou em 2016, ao lado do marido, a Academia do Autismo com o compromisso de gerar conteúdo sobre autismo para todo o Brasil.

“O autismo é muito observado através de comportamentos, ele não tem uma “cara de autismo”, o que traz muita dificuldade e pode ocasionar o diagnóstico tardio que prejudica tanto no desenvolvimento dessas pessoas”, ressalta a psicopedagoga Mayara.

O TEA também traz desafios à vida adulta, “é importante lembrar que o TEA acontece em adultos e muitas vezes esses adultos tem uma relação afetiva e é importante também olhar para esse parceiro para poder fazer as devidas orientações, para os filhos e trabalho dessas pessoas e pensarmos em adaptações para que consigam desenvolver da melhor forma possível a capacidade”, alerta Rosa.

Os adultos que tem o diagnóstico de autismo severo e que precisam totalmente de ajuda para atividade de vida diária, desperta um sinal de alerta.

Mayara completa, “Claro que precisamos muito caminhar na inclusão, no diagnóstico precoce, na questão de ofertas no mercado de trabalho para pessoas com autismo, na família, mas há um sinal de alerta e que precisa ser falado, familiares, principalmente mães que cometem suicídio e que tem um viés que são os filhos com autismo severo, é um dado silencioso, mas todo ano recebemos essa triste notícia. A política pública precisa olhar para isso”.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

Últimas