Brasil Estúdio News discute dúvidas na hora de investir por causa da inflação 

Estúdio News discute dúvidas na hora de investir por causa da inflação 

Programa de sábado (3) recebe professora da ESPM Cristina Mello e o economista-chefe da Reag Investimentos, Marcelo Fonseca

  • Brasil | Do R7

Estúdio News de sábado debate futuro dos investimentos diante de inflação

Estúdio News de sábado debate futuro dos investimentos diante de inflação

Reprodução/Record TV

Pela primeira vez na história, o Brasil está enfrentando um surto de inflação mundial, mas com uma inflação mais baixa do que a média global. Esse assunto é tema da discussão do Estúdio News deste sábado (3).

Para Marcelo Fonseca, economista-chefe da Reag Investimentos, é precipitado dizer que teremos um cenário completamente claro e transparente e que a inflação vai continuar em uma trajetória descendente, mas diz que o pior já passou.

“O Banco Central, de maneira bastante contundente, veio elevando os juros de maneira muito forte no último um ano e meio, subindo a taxa Selic para próximo dos 14 pontos percentuais, e a gente já começa a ver alguns efeitos dessa atuação monetária se manifestar sobre o nível de atividade e de preço. Dá para dizer que o pior da inflação ficou para trás”, diz Fonseca.

Os custos de produção, de insumos, de matéria-prima, parecem que finalmente voltaram a uma normalidade em termos globais. Os preços de petróleo, gasolina e diesel também caíram.

A professora de economia da ESPM Cristina Helena Pinto de Mello afirma que os maiores redutores dos preços estão localizados na agricultura.

“Aqui, temos uma boa notícia, a gente vem trabalhando com uma estabilização e pequena redução da inflação para o final do ano e alguns dos maiores redutores desses preços estão localizados na agricultura. Temos aqui uma perspectiva de redução de preços de vários alimentos, eles não estão mais pressionando a inflação”, explica Mello.

E acrescenta: “[No caso dos] Combustíveis também, a gente teve uma redução e tem um impacto, mas a grande questão agora é que vamos ter uma mudança na tributação de combustíveis e isso vai fazer com que esses preços subam novamente”.

Com a inflação instável, surgem algumas dúvidas na hora de investir. Fonseca afirma que a inflação, de certa forma, prejudica o investimento, seja o investimento financeiro, seja o investimento produtivo.

“Quando você não sabe qual vai ser o cálculo econômico a respeito da inflação, isso coloca em dúvida uma coisa fundamental para fazer investimento que é a estimação do seu custo de capital. Qualquer investimento, seja o da economia real em máquinas, equipamentos, projetos, seja investimento financeiro, é fundamental que você tenha uma boa noção do seu custo do capital”, argumenta.

Sobre fechar o ano com uma inflação controlada, Mello ressalta que possivelmente à meta não será atingida. “O cenário que está se construindo é de uma pequena redução da inflação, não vamos chegar à meta, vamos estar dentro do intervalo, mas não vamos conseguir aquilo que nós desejaríamos, que é uma inflação mais baixa", conclui.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h30. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 586 Vivo TV, 14 Oi TV, 578 Claro, 419 Sky e 2038 Samsung TV Plus, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

Últimas