Brasil Governo aprova lei que cancela R$ 8,6 bi de dívidas federais com mais de dois anos

Governo aprova lei que cancela R$ 8,6 bi de dívidas federais com mais de dois anos

Parte do recurso economizado vai para investimentos em educação

Governo aprova lei que cancela R$ 8,6 bi de dívidas federais com mais de dois anos

Eunicio Oliveira assinou a lei que cancela os precatórios e as RPVs

Eunicio Oliveira assinou a lei que cancela os precatórios e as RPVs

Jonas Pereira/Agência Senado

Foi publicado hoje (7), no "Diário Oficial" da União, a lei 13.463, que cancela o pagamento de precatórios e RPV (Requisições de Pequeno valor) contra o governo federal que não foram sacados há mais de dois anos. Ao todo, o governo deve economizar R$ 8,6 bilhões com a medida. A nova lei foi sancionada pelo presidente interino Eunício Oliveira.

Os precatórios são títulos que representam dívidas da Fazenda Pública (União, estados, municípios, estatais e fundações públicas) reconhecidas pela Justiça e que devem ser pagas aos autores da ação judicial após o trânsito em julgado. As RPVs são precatórios relacionados a condenações judiciais inferiores, em geral, a 40 salários mínimos (R$ 37.480). A lei, no entanto, só trata de dívidas em esfera federal.

De acordo com a lei, pelo menos 20% do valor cancelado devem ir para a manutenção e desenvolvimento do ensino. Pelo menos 5% deve ser aplicado no Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte.

Pela lei, mesmo o precatório ou RPV sendo cancelados, o valor não será extinto de forma definitiva. O credor poderá pedir a reabertura de novo crédito. “O novo precatório ou a nova RPV conservará a ordem cronológica do requisitório anterior e a remuneração correspondente a todo o período”, diz o texto sancionado hoje.

Eunício Oliveira ficará na presidência da República até a madrugada de domingo, quando o presidente Michel Temer volta da Alemanha, onde participa do encontro do G20, o grupo das 20 maiores economias do mundo.