Brasil Mal avaliado, ministro da Educação pode deixar governo na segunda (8)

Mal avaliado, ministro da Educação pode deixar governo na segunda (8)

Data foi estabelecida como limite pelo presidente Jair Bolsonaro, que tomou café da manhã com jornalistas, para definir permanência de Ricardo Vélez

  • Brasil | Eduardo Ribeiro, da Record TV

Ministro da Educação coleciona recuos e polêmicas

Ministro da Educação coleciona recuos e polêmicas

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 27.03.2019

“Segunda será o dia do fico pra ele”, exclamou o presidente Jair Bolsonaro, em referência ao ministro da Educação, Ricardo Vélez, na manhã desta sexta-feira (5), durante café com jornalistas, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Segundo o presidente, que teve uma conversa privada com o ministro ontem, durante 40 minutos, não há como negar que a avaliação do trabalho de Vélez à frente do Ministério da Educação é ruim. “Tá bastante claro que não está dando certo o ministro Vélez”, disse Bolsonaro.

O professor, que foi o sétimo ministro a ser indicado para o governo, ainda durante o período de transição, coleciona recuos e polêmicas no cargo. A última foi a afirmação de que o ministério pretendia rever a forma como o golpe militar de 1964 é registrado pelos livros didáticos de história.

“Ele é uma boa pessoa, não tenho dúvida disso. Vamos supor que ele esteja fora. Ainda poderia ser reaproveitado em outro setor”, anunciou Bolsonaro. “Segunda-feira [8], decidiremos se essa aliança vai para mão esquerda ou para a gaveta”, completou, se referindo à parceria com o ministro.

Últimas