Brasil Ministério da Economia aponta déficit primário de R$ 844 bi em 2020

Ministério da Economia aponta déficit primário de R$ 844 bi em 2020

Pasta fez nesta terça-feira (22) a apresentação dos dados do que foi gasto em medidas como auxílio emergencial e auxílio a Estados e municípios

  • Brasil | Do R7

Secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues

Secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues

Youtube / Divulgação

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, afirmou nesta terça-feira (22) que o governo federal gastou R$ 620,5 bilhões no combate à pandemia do novo coronavírus.

Segundo sua apresentação, o governo central fecha o ano com déficit primário de R$ 831,8 bilhões, enquanto todo o setor público chega a R$ 844,2 bilhões. 

Ele explicou que a dívida bruta, levando em conta os R$ 831,8 bi de resultado, representam 93,3% do PIB (Produto Interno Bruto), "É muito abaixo do que foi publicado em alguns artigos e publicações que falavam que superaria 100%. É bem menos que isso", disse.

Os R$ 20 bilhões que o presidente Jair Bolsonaro anunciou para a compra de vacinas só entram na conta do ano que vem, mostrou o secretário.

Nos R$ 620,5 bilhões de gastos com a pandemia, a maior parte foi empenhada no pagamento do auxílio emergencial: R$ 374,2 bilhões (R$ 321,8 bi para as cinco primeiras parcelas de R$ 600 e R$ 60,2 para as restantes, de R$ 300).

Exatos R$ 140,8 bilhões foram usados para a manutenção de empregos. A ajuda a Estados e municípios consumiu R$ 10,5,5 bi.

Waldery Rodrigues disse também que R$ 87,8 bi foram destinados às linhas de crédito anunciadas pelo governo federal para garantir a atividade de empresas de todo o país.

Últimas