Brasil Navios da Marinha levam usinas de oxigênio para interior do Amazonas

Navios da Marinha levam usinas de oxigênio para interior do Amazonas

Equipamentos ajudarão no tratamento de pacientes com covid-19 nas cidades de Tapauá, Urucará, Codajás e Santo Antônio do Içá

  • Brasil | Do R7

Usinas levadas pela Marinha ajudarão no tratamento de pacientes com covid-19

Usinas levadas pela Marinha ajudarão no tratamento de pacientes com covid-19

Divulgação Marinha

Três navios-patrulha do Marinha brasileira partiram de Manaus (AM), na sexta-feira (19) com usinas de oxigênio de bordo para reforçar a produção do oxigênio medicinal para ser usado no tratamento de pacientes com covid-19 em quatro municípios do interior do Amazonas.

Os equipamentos levados pelas embarcações Pedro Teixeira, Raposo Tavares e Amapá, subordinados ao Comando da Flotilha do Amazonas, permanecerão nas cidades de Tapauá, Urucará, Codajás e Santo Antônio do Içá.

Transporte de todas as usinas deve durar entre dois e oito dias

Transporte de todas as usinas deve durar entre dois e oito dias

Divulgação Marinha Brasileira

As usinas foram doadas ao Ministério da Saúde por empresas privadas e transportadas de
São Paulo para Manaus pela Força Aérea Brasileira.

Três delas foram embarcadas nos navios da Marinha, em Manaus, e uma foi levada direto para Tabatinga, de onde será transportada pelo NPaFlu Raposo Tavares para Santo Antônio do Içá.

O transporte de todas as usinas deve durar entre dois e oito dias.

Ao todo, 250 militares estão envolvidos diretamente na atividade.

O Comandante da Flotilha do Amazonas, Capitão de Mar e Guerra Carlos Eduardo Lopes da Cruz, destacou que há ainda, além das tripulações dos navios, uma logística envolvendo mais militares empenhados em contribuir na luta contra o coronavírus.

Últimas